Avançar para o conteúdo principal

Ementa e preparação da semana #1

Depois de perguntar no Instagram qual o melhor dia para publicar a ementa e preparação da semana, venceu a 6ª feira. Também penso que é o melhor dia. Assim podem inspirar-se primeiro por aqui e depois têm o fim-de-semana para organizarem o que precisam.

Antes de vos falar sobre a ementa e preparação prorpiamente ditas, quero abordar alguns pontos importantes. Um está relacionado como facto de vos trazer sempre o que preparo na semana anterior. Decidi que seria assim porque, normalmente, preparo a semana ao Sábado ou Domingo de manhã e as tardes são para descontrair e passear, não para escrever posts. Tal como disse no Instagram, sei que não fará muita diferença de que semana é a preparação que faço, o que interessa mesmo é que vos inspire e ajude a organizarem o vosso menu, para terem uma semana mais tranquila, certo?




Outra questão que queria falar está relacionada com os hábitos de cada um. Ninguém tem de seguir à risca tudo o que faço, até porque começo por escolher as refeições de acordo com os alimentos que já tenho em casa e o que posso trazer da horta do meu pai (poupo imenso assim). Por exemplo, tinha uns restos de pão congelados (que sabia que em torradas não seriam comidos) e fiz pão ralado para os nuggets de soja. Também tinha quatro postas de pescada grandes, que optei por cozer todas para fazer o empadão e os tacos de peixe. E por aí em diante. Por isso é que fazer um inventário do que têm em casa é de extrema importância. Na 6ª feira costumo pensar no que vou fazer e sábado levanto-me bem cedo para ir à praça e a um supermercado, comprar o que falta. Mas não sou perfeita. Há semanas em que ando barata tonta e vou às compras vezes demais. 

Mas dizia eu que temos hábitos diferentes e há coisas que eu faço de determinadas formas ou que raramente preparo antes e que vocês poderão fazer, se assim o desejarem. Por exemplo, só faço brólocos ao vapor na altura de os consumir, simplesmente porque se depois tenho de os aquecer novamente, vou estragar os nutrientes que tentei proteger antes. Também preferimos arroz mais cremoso e acabado de fazer, por isso também é algo que não preparo com antecedência. Façam por aí como acharem melhor. 

Por fim, queria só falar um pouco de gestão de tempo. Para quem se inicia nestas organizações, aconselhei neste post que contabilizassem uma hora para fazerem o máximo de coisas possível. Isto serve de motivação para continuarem a preparar a semana, sem parecer que é um grande fardo. Mas para quem já faz isto de forma consistente, sabe que para deixar várias tarefas orientadas e, já agora, uma cozinha minimamente limpa, precisa de mais tempo. Eu não sou nenhuma máquina, simplesmente uso diversos truques que me ajudam a simplificar as tarefas. Além disso, tendo um menu estipulado, há tantas outras coisas que podem sempre adiantar ao longo da semana, no dia anterior e isso faz muita diferença.

Segue então a ementa e o que fiz para ter a semana o mais organizada possível.

Menu:

2ª feira - Empadão de peixe

3ª feira - Lasanha

4ª feira - Tacos de peixe

5ª feira - Nuggets de tofu com arroz de cenoura 

6ª feira - Camarão com couscous de legumes


Como me orientei:

Comecei por cortar vegetais para fazer duas sopas e o puré. Costumo sempre fazer uma base dupla de sopa e vario nos legumes que depois coloco. Nesta semana fiz uma de espinafres e outra de agrião. Uma congelo e a outra coloco no frigorífico para ser consumida. Faço isto praticamente todas as semanas. Então o processo é este, quando acabo a primeira vou depois descongelar a que tinha feito na semana anterior (cujos vegetais da base são diferentes) e a que congelei nessa semana, só uso na seguinte. Assim garanto que comemos sopas bastante variadas, sem me dar muito trabalho. Para o puré usei batata normal, batata doce, inhame e couve-flor.

Ao mesmo tempo da sopa e do puré, coloquei a pescada a cozer e torrei uns restos de pão que tinha congelados, para fazer pão ralado (podem ver a receita aqui).


Enquanto tudo estava ao lume, fiz uma espécie de pasta, creme ou hummus (como quiserem chamar) de feijão branco, abacate e coentros, para usar nos tacos. Precisava de gastar um resto de feijão que tinha no frigorífico e juntei abacate porque é uma forma do Tiago comer sem dar conta. Temperei com sumo de limão (obrigatório para não oxidar) e um pouco de sal.

Entretanto o pão torrou e retirei-o para arrefecer. Enquanto isso fui preparando os ingredientes para dentro do robot de cozinha aos quais depois juntei o pão. Triturei tudo e coloquei numa caixa para depois guardar no frigorífico.


Comecei depois a lavar os agriões e os espinafres para as sopas. Alguns espinafres guardei num saco para usar num ou noutro batido. Lavei também tomate cereja e deixei já os cogumelos limpos e cortados (uso nos tacos). Entretanto desliguei o fogão, retirei o peixe para arrefecer um pouco e poder ser desfiado. Triturei a sopa e dividi em duas panelas para acrescentar os legumes e deixar acabar de cozer. O puré temperei apenas com um pouco de sal, noz moscada e manteiga (uso um pouco da água da cozedura em vez de leite). Triturei como já expliquei neste post




Enquanto o peixe arrefecia, tirei a pele e cortei bastante tomate para a lasanha e o empadão. Em duas frigideiras coloquei um pouco de azeite e alourei cebola e alho. Para a cebola, retiro do congelador (dá muito jeito e poupa imenso tempo) e o alho cortei neste utensílio maravilha (este foi oferecido mas penso que encontram facilmente em lojas de utilidades para a casa).


Juntei depois o tomate e deixei apurar um pouco. Enquanto isso tirei a pele e as espinhas ao peixe e desfiei. Guardei algum para os tacos e juntei o restante depois a uma das frigideiras e temperei com sal, pimenta e oregãos. Na outra coloquei três hamburgueres que já tinha feito previamente e que já levavam tempero de salsa, pimentos, cenoura e alho).


Para deixar a lasanha deliciosa e mais rica nutricionalmente, uso este truque que vos falei dos hamburgueres (além de poupar tempo) e ainda faço o molho branco com água em vez de leite, ao qual junto depois meio pacote de natas e algum legume ou hortaliça, que neste caso foram espinafres mas já juntei acelgas. Fica muito bom. O pessoal cá de casa come lindamente e não reclama. Fiz o molho enquanto o peixe e a carne apuravam no tomate.

Com tudo despachado, montei dois empadões (tinha muito peixe e fiz bastante puré), sendo que um deles congelei e a lasanha. Gosto de usar pasta fresca (podem ver aqui como faço) mas tinha algumas placas  na despensa e optei por usá-las, para ser mais rápido.

Aqui vos deixo a foto com tudo preparado.


Neste Domingo específico não precisei fazer almoço porque a minha mãe fez comida a mais e mandou uma caixinha para nós (obrigada mãe!) mas regra geral faço algo no forno, não só para me dar tempo de preparar a semana mas também para aproveitar o calor residual e deixar os iogurtes a fazer.

Espero que este post seja o primeiro de muitos e que vos vá ajudando a simplificar a vossa semana, seja para descansar, passarem mais tempo com a família ou fazerem algo que vos deixe mais felizes.

Finalizo com alguns artigos que já escrevi anteriormente e que têm dicas óptimas para pouparem tempo e conseguirem facilitar o processo. 




*este post contém cliques monetizados

Comentários

  1. Preciso mesmo deste tipo de organização! Para a semana vou ter os dois filhos mais novos a fazer ginástica, em dias alternados, o que faz com que sejam 4 dias a correr para fazer o jantar... apesar de normalmente ser o pai que fica com eles na ginástica, tenho sempre tanta coisa para fazer ao final do dia que dá muito jeito ter as refeições pré preparadas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho a vantagem de trabalhar em casa mas ainda assim tantas são as vezes que trabalho quase até às 20h, que se não orientasse alguma coisa ao fim-de-semana e durante o dia, jantava todos os dias depois das 21h (acontecia muito em férias).
      Bjs

      Eliminar
  2. Obrigada pela ajuda, eu ando sempre à procura de inspirações culinárias. Tenho uma pequena dúvida...costuma congelar as refeições no pyrex e depois coloca diretamente no forno?

    Célia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Célia.
      Ainda bem que consegui ajudar. E sim, só utilizo pirex nestas situações. Tenho investido nalgumas caixas de vidro da IKEA porque são mesmo para ir ao forno. Muito prático, tiro a tampa e forno com ela. Óptimo para aqueles dias em que tenho mais trabalho e basta ir à cozinha só colocar a comida no forno.
      Bjs

      Eliminar
  3. OBRIGADA querida, adorei!beijinho, Ana

    ResponderEliminar
  4. Adorei Anabela! Tudo muito bem explicado, como sempre! Vieste com muita força e eu fico muito feliz por isso. Eu também faço inventários cá por casa. Ainda não encontrei foi a forma de os fazer sem ter que estar a imprimir mensalmente. Já pensei em imprimir e plastificá-los. Como fazes? Obrigada. um bj enorme

    https://saboresdoninho.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Cláudia!
      Sim, eu imprimi uma folha e plastifiquei. Utilizo depois uma caneta de acetato e limpo com álcool de cada vez que preciso de escrever novamente. Espero que ajude.

      Bjs

      Eliminar
  5. Obrigada Anabela pelas tuas dicas :) São sempre uma ajuda :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Muito bom Anabela!! Está a tornar-se numa guru de organização:) Bjinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Manuela.
      ehehe, não diria tanto mas sem dúvida que todas as dicas e truques que partilho no blog me trazem imensas vantagens no dia-a-dia, sendo que a maior delas tem sido a redução drástica dos meus níveis de stress e ansiedade.
      Beijinhos

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…

Livros "A Arte de Organizar a sua Vida" e "Adeus Coisas"

O primeiro livro "A Arte de Organizar a sua Vida", da autora de Hideko Yamashita, explica o método DAN-SHA-RI. Este método não é mais do que a união de três expressões japonesas que resumem os pontos mais importantes na arte de organizar a vida. São elas:

1. DAN, limitar a entrada do que não merece estar na nossa vida

2. SHA, eliminar tudo aquilo que não precisamos

3. RI, vivência tranquila, desapegada de coisas, com foco no “ser” e não no “ter”

O segundo livro "Adeus Coisas", do autor Fumio Sasaki relata a experiência pessoal de como passou de uma vida cheia de stress e rodeado de objectos, para um dia-a-dia simples mas mais feliz.



A minha opinião sobre os livros é que ambos são bons, valem bem a pena a compra mas se tivesse que escolher um, seria o "Adeus Coisas". Passo a explicar.

O que encontrei de diferente neste livro é que mais do que despejar teoria de como devemos livrar-nos de tralha e os benefícios disso (quando já se leu alguma coisa sobre mi…