Avançar para o conteúdo principal

6 Formas de poupar sem vales, cupões ou promoções

Créditos
A minha lista de compras tem mudado muito ao longo do tempo. Se antes trazia muita coisa embalada, fossem alimentos ou não, agora a maior parte são frutas e legumes. Isto acontece porque ora vou arranjando soluções caseiras para muita coisa que comprava (ex.: ketchup, pasta, detergente máquina da loiça, etc...), porque procuro qualidade em vez de quantidade ou simplesmente porque deixei de comprar. Isto reduz muito a possibilidade de aproveitar certas promoções. Regra geral, uso poucos vales e cupões e dos folhetos pouco aproveito também, pelas razões que vos descrevi. Onde ainda consigo poupar bastante é no Minipreço porque permitem várias acumulações e é onde os cupões têm produtos que realmente consumo.
Posto isto, deixo-vos as formas que encontrei para poupar, sem recorrer a vales, cupões ou promoções.

1 - Faço mais refeições vegetarianas
2 - Vou ao mercado comprar fruta e legumes
3 - Apenas compro fruta da época. Além de ter melhor qualidade, o preço é sempre mais convidativo porque a oferta é muita.
4 - Cultivo o mais que posso
5 - Reduzo o consumo de peixe e carne em cada refeição (consumimos demasiada proteína) e aumento o de legumes e fruta, esta última ao longo do dia.
6 - Tento fazer gulodices em casa em vez de as comprar (ex.: bolos, bolachas, biscoitos, sobremesas)

Esta lista provavelmente estará sujeita a actualizações mas de momento é o que me lembro. E vocês, como fazem para poupar, sem ser com vales ou cupões?

Saiba mais sobre o meu dia-a-dia
FACEBOOK | PINTEREST | INSTAGRAM

Comentários

  1. Por cá também não sou fã de vales e cupões, pois as grandes superfícies estão bastante longe e deixa de compensar irmos lá só pis vales! Os frescos compro sempre no mercado e o peixe é super fresco na banca do mesmo mercado! Os pratos de carne são os mais escassos, também por uma questão de gosto!!! Bolos, bolachas, conservas, algum pão e detergentes é quase tudo caseiro! O minúsculo adora os cereais q fazemos e já os reevindica á mesa! Ainda poderei fazer mais coisas e assim ajudar a poupar mais a arteira, a saúde e o ambiente ... Só tenho pena de não ter um espaço porreiro para a horta... Mas contento-me com os meus vasos e improviso mini hortas!!!
    Beijinhos grandes da costa alentejana, Xana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muito bom saber que as pessoas começam a ter cada vez mais consciência do que comem, principalmente com pequeninos em casa.

      Bjs

      Eliminar
  2. Por aqui também andamos a tentar comer melhor. Comecei a ir mais vezes ao mercado à fruta, vegetais, peixe e carne. Tenho um pequenito de 2 anos e tenho me esforçado por mudar a nossa rotina por ele. Eu e o meu marido comíamos muito mal e saltávamos refeições, agora como o pequenito já se esta a integrar na nossa alimentação temos feito esforço no sentido de comer melhor e não saltar refeições. Por causa dele tb tenho feito mais bolos e bolachas em casa que ele adora e nós tb.
    Relativamente aos cupões uso os que consigo e tenho investido em stock de bens sem validade e tenho conseguido poupar algum.
    Enfim... aos poucos vamos fazendo alterações na nossa vida que pretendemos passar ao nosso piqueno :)
    Gosto muito do teu blog. Parabéns! :) Bjs***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico muito contente por saber de todas essas tentativas de melhorar a alimentação, principalmente pelo mais pequeno.

      Bjs e obrigada pelas simpáticas palavras.

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…