Avançar para o conteúdo principal

Mini projecto cá de casa (e como foi difícil fazê-lo!)

Tinha umas camisolas velhas cá por casa e lembrei-me de as aproveitar para fazer algumas almofadas.  Até aqui nada de mais. O problema foi que me lembrei de coser uns botões numa das almofadas a dizer HOME. Continua a não ser nada de mais.

Tentava então, enquanto esperava que os miúdos fizessem os exercícios na explicação, colocar os botões alinhados para formar a palavra. Entretanto o Tiago vinha à sala perguntar qualquer  coisa e enquanto eu corrigia alguns exercícios, mexia-me nos botões todos. Isto aconteceu um sem número de vezes. Fartei-me. Na última tentativa de alinhar os ditos cujos, colei-os. Mas não com uma cola qualquer. Do  que é que esta cabecinha se lembrou? Usar cola quente (que quando arrefece fica super rija...). Resultou. Ficaram no sítio. Agora vamos lá cozer. Pois, a agulha não passa, claro!

Respiro fundo e termino apenas de cozer a parte de cima, para fechar a almofada. Fico a pensar no que fazer quando precisar de lavar a almofada. Os botões vão sair todos. E depois para os cozer tenho de abrir a almofada outra vez. Respiro fundo outra vez!

É por isto que  os projectos decorativos cá de casa levam tanto tempo a ser mostrados aqui no blog...

Saiba mais sobre o meu dia-a-dia
FACEBOOK | PINTEREST | INSTAGRAM

Comentários

  1. É verdade, essa é sempre a parte difícil :D mas ainda assim valeu a pena, ficou muito bonito!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu deves saber bem como é, com a tua piolha mais pequena contigo. São muitas as vezes que incluo o Tiago neste tipo de projectos para conseguir fazer alguma coisa. Ainda no outro dia estivemos os dois a trabalhar em pasta de modelar. Ele fez os bonecos dele e eu fiz aquilo que precisei. Sem birras, sem interrupções e ele muito encantado de estarmos a brincar juntos.
      Bjs

      Eliminar
  2. O importante é que ficou espetacular! Beijinhos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada.

      Espectacular não digo mas serve para o efeito que quero. Ficava melhor se tivesse conseguido cozer os botões.

      Bjs

      Eliminar
  3. Sou igual, olho para os projectos e penso olha que giro e facil; meto maos ao trabalho e vejo que afinal não é assim taaaaaao facil. enfim. Mas olha ficou gira a almofada ;)

    [BLOG Desabafos e Coisas]
    [FACEBOOK]

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema dos projectos muito giros e engraçados é que as partes chatas (e as que realmente importam) não são descritas nem fotografadas. E depois tens a questão da fotografia linda mas muitas vezes irreal.

      Obrigada pelo elogio.

      Bjs

      Eliminar
  4. Perfeito!
    Mereceu o trabalho. Obrigada pela inspiração -aviso que vou copiar!
    Beijo

    ResponderEliminar
  5. Coser botões / cozer batatas

    ResponderEliminar
  6. Ficou linda Anabela!
    Parabéns!
    Beijinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…