Avançar para o conteúdo principal

Poupar tempo na cozinha II

Fonte
E cá está a segunda parte das dicas de poupança  na cozinha. Realmente, colocar algumas delas em prática (outras já faço há muito tempo) tem dado resultados muito positivos.

1. Ler a receita toda antes de começar a cozinhar
Importante para percebermos qual a ordem que devemos seguir porque há determinadas instruções que podem ser feitas enquanto esperamos por outras que já iniciámos e que levam mais tempo a cozinhar. Além disso, convém saber bem determinados passos para que a receita resulte bem.

2. Usar ferramentas em condições
Por exemplo, usar facas bem afiadas acelera e muito o processo de corte dos alimentos. Além disso ter a faca certa para o tipo de corte que se quer fazer também é importante. Ex.: em pão ou bolos usar faca de serrilha.

3. Usar apenas produtos da estação
Além de pouparmos dinheiro porque estes produtos são mais baratos também não precisamos de fazer muito mais para termos uma receita deliciosa.


4. Não é preciso descascar tudo
Há muitos vegetais que podem ser assados com casca, desde que esta seja bem lavada. Batata doce, cenouras, beterrabas, courgettes e beringelas são bons exemplos disso.

5. Prepare os ingredientes antes de começar a cozinhar
Depois de queimar alho na frigideira tantas vezes, percebi que esta dica é da máxima importância. Preparar tudo antes de começar poupa muito tempo, acreditem. Por exemplo, quando faço pizza e enquanto a massa descansa antes de a esticar, corto e coloco os ingredientes que vou usar, todos juntos numa taça. Assim, depois de esticar é só colocar tudo em cima. A pizza fica pronta num ápice.

6. Prepare as panelas, tachos e frigideiras
Com isto o que pretendo dizer é que devem ter os utensílios que vão usar pré-aquecidos, ou seja, comecem por aquecê-los vazios e só quando estiverem quentes é que devem colocar os ingredientes lá dentro. Eu não fazia isto e quando passei a fazê-lo apercebi-me de duas coisas. Os alimentos ficavam muito mais saborosos (porque não amoleciam até a frigideira aquecer) e cozinhavam muito mais depressa. Um hábito a manter, sem dúvida.

7. Guardar pequenos restos de refeições ou temperos
Um resto de molho do frango ou o tempero de filetes de peixe provavelmente vai para o lixo, não? Pois por aqui aproveito tudo. Já usei o resto do tempero de filetes de pescada num prato de esparguete e devo dizer que fez toda a diferença no sabor. Por isso, toca a guardar todos os bocadinhos para posterior utilização. Podem inclusivé congelar.

8. Limpem à medida que cozinham
Penso que esta dica nem precisa de grandes apresentações. É a grande diferença entre as pessoas organizadas na cozinha e as que deixam tudo um caos depois de cozinharem. Não admira que depois não tenham vontade de o fazer. Um exemplo prático: quando faço um bolo, vou guardando os ingredientes à medida que os uso. Já observei uma pessoa a fazer um e que não tem este hábito. Quando damos por isso, já não há espaço para pousar o que quer que seja em cima da bancada e a pilha de loiça para lavar até assusta.

9. Aumente a temperatura do forno
Isto aplica-se a peixe e vegetais, que cozinham melhor a altas temperaturas. Por exemplo, se o receita pede temperatura do forno a 180ºC, podem colocar a 200ºC, podem poupar cerca de 15 a 20 minutos do tempo total de confecção.

10. Cozinhe feijões em água mineral
Não sabia, mas ao que parece cozinhar feijões em água mineral é mais rápido. Os elementos adicionados na água ajudem a reduzir o tempo de cozedura.

Por hoje é tudo. Bons cozinhados!

Comentários

  1. Olá,

    Obrigada pelas dicas. Fiquei curiosa quanto à receita de esparguete com o tempero dos filetes, podes desenvolver? é aquele tempero ´líquido do limão e alho que fica depois de se escorrer o peixe? como fizeste?
    Obrigada,

    Filipa
    www.welc-home.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Filipa.

      É isso mesmo. Guardei esse restinho e no dia seguinte foi o que coloquei na frigideira, com um bocadinho de azeite. Deixei os alhos alourarem um pouco e depois deitei o esparguete, cozinhado previamente al dente. De seguida juntei atum e deixei cozinhar apenas mais um minuto. No fim polvilhei com salsa picada. Ficou uma delícia.

      Bjs

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Livros "A Arte de Organizar a sua Vida" e "Adeus Coisas"

O primeiro livro "A Arte de Organizar a sua Vida", da autora de Hideko Yamashita, explica o método DAN-SHA-RI. Este método não é mais do que a união de três expressões japonesas que resumem os pontos mais importantes na arte de organizar a vida. São elas:

1. DAN, limitar a entrada do que não merece estar na nossa vida

2. SHA, eliminar tudo aquilo que não precisamos

3. RI, vivência tranquila, desapegada de coisas, com foco no “ser” e não no “ter”

O segundo livro "Adeus Coisas", do autor Fumio Sasaki relata a experiência pessoal de como passou de uma vida cheia de stress e rodeado de objectos, para um dia-a-dia simples mas mais feliz.



A minha opinião sobre os livros é que ambos são bons, valem bem a pena a compra mas se tivesse que escolher um, seria o "Adeus Coisas". Passo a explicar.

O que encontrei de diferente neste livro é que mais do que despejar teoria de como devemos livrar-nos de tralha e os benefícios disso (quando já se leu alguma coisa sobre mi…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…