Avançar para o conteúdo principal

Polenta

 Refeição_vegetariana_com_polenta
 Refeição_vegetariana_com_polenta
A semana passada consegui experimentar, pela primeira vez, polenta. Polenta não é mais do que farinha de milho mas com grão mais grosso.

A primeira vez que vi uma receita de polenta foi num dos inúmeros programas do Jamie Oliver. Ele fazia tantas vezes que fiquei curiosa para conhecer o sabor. E agora espantem-se, não achei assim tanta piada. Sei que não usei a polenta com o melhor acompanhamento (sabe melhor com algo que tenha tomate) e que para mim o sabor do milho fica bem melhor se for doce do que salgado (parecido com o que me aconteceu com a pêra abacate).
Refeição_vegetariana_com_polenta
A taça que vêem na imagem tinha sobrado da primeira refeição e acabei por cortá-la em círculos e fazer uma espécie de cama para um molho de tomate com legumes que fiz. Ficou bem melhor mas mesmo assim acho que vou procurar opções doces para gastar os dois pacotes que, feita parva, fui comprar (sim, aprendi a lição!)

Para fazer a polenta basta usar uma medida da farinha, duas de água e deixar cozer em lume brando durante aproximadamente 15 minutos, até ficar uma papa espessa. Temperar depois com sal, manteiga e queijo parmesão. A papa fica mais grossa à medida que arrefece por isso se quiserem algo mais mole, das duas uma, ou juntam mais água do que o pedido ou mais farinha.

Bom apetite, para quem gosta.

Comentários

  1. Olá Anabela. As papas de milho comem-se muito no Algarve. São um prato típico que se chama xarém. Embora seja desconhecido para a maioria das pessoas do resto do país. O xarem come-se de marisco, de conquilhas (o meu preferido). Mas no tempo da pobreza também se fazia apenas com ervilhas, ou outros vegetais. Pode fazer-se acompanhar de sardinhas guizadas com tomate... Pesquisa umas receitas. A minha avó faz o xarem de conquilhas que eu adoro e ela já tem 91 anos! É uma coisa bem simples. Não desistas ainda porque tem muito potencial e é um otimo prato. Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Olha eu gosto e costumo fazer para variar os acompanhamentos. Gosto de acompanhar com frango guisado ou até umas costeletas com um molho feito na frigideira. Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Olá Anabela! Isto tem mesmo muito bom aspecto!!! Nunca fiz, nem comi:) Fica aqui um bom incentivo!!! Beijinho, Manuela

    ResponderEliminar
  4. Já ouvi falar de polenta mas nunca experimentei ,sei que é muito parecido ao milho .
    Nós aqui na Madeira ,fazemos muito o milho cozido ,é um prato tipico da ilha .
    Milho com bifes de atum
    Milho com espada frita e cebolada
    Milho frito com espetada
    Adoro e pode se congelar ,logo se sobra congela se e usa se em outro dia fritando .
    Boa partilha acho que há muita gente que desconhece esse prato
    Boa semana
    bjs
    Lulu

    ResponderEliminar
  5. Olá Anabela.

    As papas de milho também podem ser comidas com doce, Acabadas de fazer pode-se misturar açúcar e comer ou um pouco de canela. Há quem coma também com leite... neste caso é uma questão de experimentar com o leite de amêndoa. Tenho costelas madeirenses... e a minha avó fazia as papas de milho para o lanche, para o jantar e para o dia seguinte. As do lanche eram as doces... depois conforme o que mais se gostasse ela retirava um pouco para deixar endurecer e no dia seguinte fritava (não sei como ficaria no forno mas penso que também é uma questão de experimentar. e muitas vezes para fazer para o jantar, a minha avó juntava a couve "migada" ou seja cortada como se fosse para o caldo verde. Caso fosse muita quantidade ela também deixava algum deste milho com couve para fazer no dia seguinte frito. :) Relativamente a outros usos já os vi referidos e não me lembro de mais nenhum de momento. :) AS

    ResponderEliminar
  6. Muito obrigada a todas pelas sugestões. Vou ver se pesquiso e se tento outras receitas. Talvez no forno seja melhor.

    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Olá, Anabela.
    Aqui no nordeste do Brasil comemos a polenta doce, que também pode ser chamada de quarenta ou mingau de cuscuz.
    Basta usar a massa de milho, leite e açúcar. Nada mais :) Caso queira, coloque canela. Beijos brasileiros ;*

    ResponderEliminar
  8. Olá, experimente papas de carolo. Tradicional da beira baixa. Semola de milho cozida em agua, junta-se leite e açucar, fica tipo arroz doce mas com semola de milho em vez de arroz. Adoramos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou experimentar, sem dúvida! Muito obrigada pela partilha.

      Cumprimentos

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…