Avançar para o conteúdo principal

Método de limpeza de rosto com óleo

Se não tratar do rosto fosse crime, eu já estava na prisão há muito tempo. Sou uma desleixada, mesmo! A minha única rotina era lavá-lo e já estava. Felizmente usei o verbo no passado porque tenho tentado criar o hábito de cuidar mais de mim para não parecer que tenho setenta anos quando só tiver cinquenta. 

Para que o hábito seja criado há que ter gestos simples e, de preferência, que não exijam muito tempo. Tenho, assim, uma rotina para fazer de manhã e à noite, já que, como tento usar maquilhagem mais vezes, não há como deixar a preguiça vencer. Ir para  cama com a dita cuja no rosto é que não.

Portanto, lancei-me em busca de um método simples e que não fosse agressivo para a minha pele, que é super sensível.

Foi quando fiz essa pesquisa (normalmente faço-a sempre em inglês) que fiquei a conhecer um método no mínimo estranho. Mas era, curiosamente, o que mais encontrava. Confesso que, na altura, estava um pouco céptica quanto aos resultados. Como é que óleo podia limpar o nosso rosto!? Mas a verdade é que pude comprovar, apenas com uma semana de utilização, que sim, resulta!

Nunca tive muitos problemas de acne mas tenho a pele muito sensível e seca, que está sempre a escamar se não fizer esfoliação semanal e limpeza diária. Escusado será dizer que eram hábitos que não tinha e hoje vejo as consequências disso.

Mas estava a dizer que nunca tive grandes problemas de acne mas tinha sempre algumas borbulhas pequenas na zona do queixo. Teimavam em desaparecer. Após alguns dias a experimentar o método de limpeza com óleo reparei que além de ter a pele muito mais limpa, macia e sem estar a escamar, as ditas borbulhas também tinha desaparecido. Uma maravilha. Por isso venho hoje partilhá-lho convosco. As quantidades variam consoante o tipo de pele que têm. Caso não saibam muito bem, basta irem diminuindo a quantidade de óleo de rícino, se sentirem a pele demasiado seca ou aumentar se a pele ficar demasiado oleosa. Ah, falta dizer que no fim da aplicação não irão ter a pele oleosa mas sim uma pele limpa e macia. Pelo menos, essa é a minha experiência.

Óleo para limpeza de rosto

- Óleo de rícino (encontram no Celeiro)
- Óleo de semente de girassol (comprei biológico no Celeiro)
- Óleo essencial (optional, eu usei de alfazema pelas suas propriedades anti-sépticas)
Modo de aplicação

1. Colocar um pouco de óleo na mão e massajar o rosto suavemente e em círculos durante alguns minutos.

2. Mergulhar uma toalha pequena em água quente e colocar sobre o rosto. Deixar até esta arrefecer (eu deixo apenas cerca de 1 minuto). Isto irá abrir os poros e ajudar a mistura de óleos a fazer o seu efeito.

3. Com a própria toalha, remover o excesso de óleo (no meu caso, tiro apenas a toalha do rosto e fica óptimo, não preciso retirar nada).

O conceito por trás deste método é que os óleos usados vão dissolver os que já estão no nosso rosto e que endureceram com a impurezas do ar, provocando obstrução dos poros e consequentemente acne e outros problemas. A escolha do óleo de rícino tem uma razão. É um óleo que tem, além de grandes propriedades anti-inflamatórias, um poder de limpeza muito grande. Ao longo do tempo a pele fica muito melhor porque os óleos naturais da mesma ficam em equilíbrio e não há secreção em excesso.

A sério, desafio-vos a experimentarem.

Comentários

  1. Olá Anabela, antes de mais, como é a primeira vez que me manifesto no seu site queria dizer-lhe que gosto muito do que e como escreve e obrigada por partilhar connosco.
    Em relação à limpeza de pele, já faz parte do meu ritual diário vai para mais de um ano e tenho me dado bem. Uso um único óleo. Já usei de abacate, de argão e neste momento o de amêndoas doces. No final gosto de tonificar com água de rosas.
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…