Avançar para o conteúdo principal

Dicas sobre ovos

  
Imagem daqui
  Os ovos que consumia eram vendidos por um vizinho dos meus pais, que tinha galinhas. Infelizmente, o senhor faleceu e lá voltei eu a consumir do supermercado. Optei por pagar mais um pouco e trazer ovos de galinhas criadas ao ar livre. A minha mãe sabendo disso disse-me logo para ter atenção e ir comprando de diferentes marcas porque às vezes era um engano, bastava ver que a clara era excessivamente líquida na mesma e a cor da gema não era daquele amarelo bem forte, mais para o cor-de-laranja. Bom era arranjar alguém que criasse galinhas e vendesse os ovos.

Eu lá fiz o que ela me disse e realmente é preciso estar atento ao que se compra porque pensamos que estamos a comprar um produto de qualidade e, na realidade, é igual aos outros todos.

Por isso partilho esta dica. Para saberem se os ovos que estão a comprar mais caro são realmente de galinhas criadas no campo, basta repararem bem na clara. Se esta for mais viscosa e for mais difícil de separar da gema, é sinal de qualidade. Caso contrário estão a comprar gato por lebre...

Penso que existe também uma forma de seleccionarem os ovos pelo modo de criação, através do primeiro dígito do código que vem no ovo, 0 é para biológico, 1 para criação ao ar livre, 2 para criação no solo e 3 para criação em gaiolas. Podem saber mais aqui.

É mesmo cansativo termos de estar constantemente vigilantes com as ofertas do mercado. Por aqui se vê a porcaria que consumimos. A tal facilidade de chegar à prateleira do supermercado e ser só retirar o que precisamos, faz com que nem nos lembremos do que foi necessário acontecer para estar tudo ali disponível. Apesar de estar mais alerta, ainda tenho muito que aprender. 

Mas eu chego lá, levo o tempo que levar...
assinatura

Comentários

  1. Obrigada pela partilha dessa informação tão útil. Consumo muitas vezes ovos de galinhas caseiras e sei diferenciar bem os ovos que são "caseiros" dos que não são, mas desconhecia essa informação em termos de compra nos supermercados.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Obrigada pela tua partilha / dicas.

    Beijinhos,

    Susana
    As Papinhas dos Babinhos

    ResponderEliminar
  3. Pela minha experiência nem sempre os ovos caseiros são seguros a 100%. Costumava comprar ovos a uma vizinha que criava galinhas e uma vez de uma dúzia, três estavam estragados. Passei a comprar no supermercado. De qualquer forma, qualquer que seja a proveniência ponho-os sempre dentro de água.
    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  4. Pela minha experiência, nem sempre os ovos caseiros são seguros a 100%. Comprava a uma vizinha que criava galinhas, e uma vez, de uma dúzia, três estavam estragados. Passei a comprar no supermercado. De qualquer forma, qualquer que seja a proveniência ponho-os sempre dentro de água.
    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Paulina.

      Cá em casa os ovos são sempre verificados dentro de água, sejam caseiros ou de supermercado. Também me acontece isso com uma vizinha que nos dá alguns ovos. Como tem poucas galinhas, juntava de vários dias. Não sei se os refrigerava ou não. A verdade é que alguns eram deitados fora porque já não estavam em condições. Via pelo método da água.

      Bjs e obrigada.

      Eliminar
  5. Olá boa noite..
    Que dicas fantásticas..adorei..

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…