Avançar para o conteúdo principal

Comprar plantas e flores - Dicas

Créditos
As dicas que vos trago hoje são fruto de muita aprendizagem deste lado. É que eu era uma naba no que toca a assuntos de cultivo e jardinagem e os erros estendiam-se, obviamente, no momento de comprar plantas e flores.

Não sei se todas as dicas são corretas mas a verdade é que desde que comecei a aplicá-las que deixei de deitar dinheiro à rua. Por isso, valem o que valem.

Escolher sempre a planta/flor que tem mais botões fechados
Apesar de adorarmos ver aquelas plantas lindas cheias de flor, a verdade é que se levarmos uma dessas para casa, vai durar muito menos tempo florida.

Observar a terra da planta e escolher uma livre de bolor
Bolor na camada superficial da terra pode ser perigoso para a planta. Sem sabermos podemos estar a levar uma que já tem problemas. É preciso tomar muita atenção a isto.

Questionar as necessidades da planta
Isto é de extrema importância. Já matei demasiadas plantas à conta disto. Tenho um local para colocar uma e nem penso na quantidade de luz e calor que esse espaço oferece. Por exemplo, quando fui comprar plantas para colocar na porta da entrada, no exterior, (uma zona com muito calor e sol direto no Verão e muito frio e vento no Inverno) preferi as que conseguiriam aguentar estas condições mais adversas do que as todas bonitinhas mas super frágeis. 

Comprar a versão mais pequena
A diferença de preço chega a ser quase metade por isso, sem têm tempo e paciência, optem pela versão mais pequena.

Optar por plantas de folha perene
Escusado será dizer que, se não tomarem atenção a isto, terão um jardim enfadonho e triste no Inverno. Era o que me acontecia...

Comprar no mesmo local
Isto pode parecer parvo mas tenho um local fixo onde comprar as minhas plantas. Por experiência própria, já comprei noutros centros de jardinagem, no IKEA e outras lojas do género e acontece desgraça. Acho que tem muito a ver com o facto das plantas desses locais estarem demasiado tempo em estufas e depois quando as levamos para outros sítios com condições menos controladas, dá porcaria. Já diz o ditado, em equipa que ganha, não se mexe.

Dica da Marina: Um conselho que posso dar é olhar a parte debaixo das folhas e ver se estão limpas ou se há nelas alguma bolinhas ou pulgões. Muitas vezes isso evita que se leve plantas com pragas para casa. 

Dica da Cristina: já me aconteceu comprar plantas envasadas e aconselho a mudar logo de vaso e terra, porque já me aconteceu, comprar plantas sem raiz... meras estacas enterradas na terra.

Acho que é tudo. Sabem de mais dicas? Partilhem que coloco na lista.

Boa jardinagem :)
assinatura

Comentários

  1. Bom dia,
    um post com dicas mesmo a calhar, vou tratar de escolher plantas e vasos este fim de semana para um terraço muito ventoso no inverno e muito quente no verão. Vou ver se sigo as dicas.
    Obrigado

    ResponderEliminar
  2. Bom dia, primeiro que tudo sou sua "leitora" habitual.

    Segundo referente a este post, já me aconteceu comprar plantas envasadas e aconselho a mudar logo de vaso e terra, porque já me aconteceu, comprar plantas sem raíz... meras estacas enterradas na terra. Fico Danada!

    Um resto de bom dia =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também já aconteceu isso comigo algumas vezes e morri de raiva!

      Eliminar
    2. Um conselho que posso dar é olhar a parte debaixo das folhas e ver se estão limpas ou se há nelas alguma bolinhas ou pulgões. Muitas vezes isso evita que se leve plantas compragas para casa.

      Eliminar
    3. Olá Cristina. Obrigada por ser leitora habitual, fico muito contente por isso.

      Já partilhei a sua dica. Muito obrigada. Nunca me aconteceu mas vou estar mais atenta.

      Bjs

      Eliminar
    4. Olá Marina.

      Já partilhei a sua dica também. Muito obrigada pela partilha.

      Bjs

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…