Avançar para o conteúdo principal

Guia de horta caseira - Ervilhas

Já está mais do que na altura de começar a escrever qualquer coisa no caderno da jardinagem. Por esta altura já devia ter adubado o meu mini cantinho hortícula mas, infelizmente, o tempo não tem ajudado a que isso se proporcione. Já estou farta, fartinha de tanta chuva. Preciso muito de sol, daqueles dias amenos que pedem roupa mais fresca e muita brincadeira na rua.

Antes de falar mais especificamente da leguminosa de hoje, deixo-vos três ficheiros que penso serem muito importantes não só para quem se vai aventurar no mundo da agricultura mas também para aqueles que já o fazem com regularidade. As fontes estão explícitas em cada um dos ficheiros. São eles:

Mapa de sementeiras Hortícolas e Aromáticas - de onde retiro alguma informação que coloco aqui.
Tabela de consociação de plantas - onde poderão ir sempre que tiverem dúvidas sobre quais os cultivos de plantas que devem ou não juntar.
Folheto informativo compostagem caseira (daqui) - para quem se quer aventurar na compostagem, é um folheto simples e com resolução dos problemas que possam surgir. Gentilmente enviado pela leitora Amélia, a quem muito agradeço.

Então para hoje, as ervilhas. De salientar que não tenho nenhuma formação na área e que tudo o que aqui coloco é fruto de pesquisa, por isso se alguma informação estiver errada, façam o favor de me corrigirem.

Nome 
ervilha (Pisum sativum)

Época de sementeira 
De Setembro a Março.

Época de plantação 
Poderá fazer-se sementeira direta mas caso se opte pela plantação, a altura ideal é no início da primavera, logo após as geadas de Inverno. As sementes devem ficar separadas umas das outras à distância de 8 centímetros e devem ser colocadas a uma profundidade de aproximadamente 2 centímetros.

Condições favoráveis
Preferem locais com boa exposição solar mas atenção com temperaturas demasiado elavadas (acima dos 27ºC) pois impedem o crescimento das vagens. O solo deve ser permeável, solto e rico em matéria orgânica. A rega deve ser leve e frequente mas não se deve ter o solo encharcado. No início do crescimento não se deve regar muito pois desta forma produzem muitas folhas. A rega é mais importante quando há flor e as vagens começam a inchar. 

Dicas
As ervilhas devem ser semadas no local definitivo (daí a sementeira direta) e junto a uma parede, para que possam trepar. Algumas associações favoráveis são a cenoura, a alface, couves e rabanetes.

Pragas
Ratos e pássaros - as ervilhas poderão ser tapadas com uma rede fina.
Pulgões e a traça da ervilha - poderão pulverizar com uma mistura de sabão e alho.
Lagarta das vagens e o percevejo verde: ambos aparecem depois do florescimento e permanecem até à colheita das ervilhas. Atacam as vagens e os grãos. A aplicação de inseticidas específicos é a melhor solução para combater estas pragas. No caso de uma mini horta, nem sei se se justifica.

Benefícios 
- Um coração saudável e forte. E mais defesas contra certos tipos de cancro, como o do estômago.
- Bom trânsito intestinal. São de grande ajuda em caso de prisão de ventre.
- Formação de células novas. A renovação celular é notória sobretudo no tecido nervoso e conjuntivo.
- Mais vitalidade. Os seus componentes reforçam o estado de ânimo.
- Maior acuidade visual. Os seus nutrientes reforçam os tecidos do olho.
- Uma pele mais firme. Bem como um cabelo mais saudável e brilhante pelo seu conhecido efeito rejuvenescedor.
 
Fontes
http://www.fazfacil.com.br/jardim/ervilha-pisum-sativum/
http://omeujardim.com/artigos/como-plantar-ervilhas-jardim
http://saude.sapo.pt/peso-nutricao/nutricao/lista-alimentos-saudaveis/ervilhas.html?pagina=2
assinatura

Comentários

  1. Anabela, que informações tão uteis! Andava à procura de informação sobre compostagem! Mais uma vez obrigada! Este fim de semana já me vou aventurar nas plantações!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Livros "A Arte de Organizar a sua Vida" e "Adeus Coisas"

O primeiro livro "A Arte de Organizar a sua Vida", da autora de Hideko Yamashita, explica o método DAN-SHA-RI. Este método não é mais do que a união de três expressões japonesas que resumem os pontos mais importantes na arte de organizar a vida. São elas:

1. DAN, limitar a entrada do que não merece estar na nossa vida

2. SHA, eliminar tudo aquilo que não precisamos

3. RI, vivência tranquila, desapegada de coisas, com foco no “ser” e não no “ter”

O segundo livro "Adeus Coisas", do autor Fumio Sasaki relata a experiência pessoal de como passou de uma vida cheia de stress e rodeado de objectos, para um dia-a-dia simples mas mais feliz.



A minha opinião sobre os livros é que ambos são bons, valem bem a pena a compra mas se tivesse que escolher um, seria o "Adeus Coisas". Passo a explicar.

O que encontrei de diferente neste livro é que mais do que despejar teoria de como devemos livrar-nos de tralha e os benefícios disso (quando já se leu alguma coisa sobre mi…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…