Avançar para o conteúdo principal

Molho Barbecue caseiro e um agradecimento

Olá a todos.

Antes de mais quero deixar aqui um imenso obrigado, de coração, por terem tirado um pouco do vosso tempo, para partilharem as vossas aventuras no que toca ao desfralde dos vossos filhos. Ajudou-me muito a acalmar  e a esperar que ele dê o tal salto. Percebi também que muitos desfraldes são feitos mais perto dos 3 anos do que dos 2 e isso só vem provar que tenho mesmo de ter paciência. Lá vou comprar mais fraldas-cueca, que nem sei se existem da bonecada que ele gosta (Ovelha choné, Gombby, Bombeiro Sam, Pocoyo???) para continuar a metê-lo no bacio e esperar calmamente pelo seu timing.

Desfraldes à parte, venho partilhar um molho barbecue caseiro e maravilhoso. Sei que é mais comum no Estados Unidos e que por cá não é muito habitual, mas para quem gosta de ketchup ou do molho agridoce dos restaurantes chineses, este é um molho a experimentar. O sabor é uma mistura dos dois.

É muito fácil e rápido de fazer pois não implica ir ao lume. Procurei uma receita caseira deste molho para usar especificamente numa refeição com seitan. 

Adorei porque o sabor deslavado do seitan desapareceu para dar lugar a algo muito mais delicioso. Num próximo post darei a receita da refeição de seitan mas por agora ficamos pelo molho.  Fiz um bocado de batota porque em vez de usar os 200 ml correspondentes a uma chávena, usei uma chávena de café e fiz as medidas a partir daí. Não queria correr o risco de fazer uma grande quantidade e depois deitar fora por não gostar. Aqui vou deixar a receita original para que decidam a quantidade a fazer.

Molho Barbecue Caseiro
(retirado daqui)

Ingredientes:
- 300g de açúcar mascavado
- 250 ml de ketchup
- 100 ml de vinagre de vinho tinto
- 100 ml de água
- 1 colher de sopa de molho inglês
- 2,5 colheres de sopa de mostarda em pó (usei da normal, em creme)
- 2 colheres de chá de pimentão doce
- 1,5 colher de chá de sal (de preferência o tradicional, menos purificado)
- 1 colher de chá de pimenta preta moída

Preparação
Colocar os ingredientes numa tigela e misturar muito bem, com uma vara de arames, até o açúcar dissolver. Usar de imediato ou guardar no frigorífico.

Nota importante: a medida de 1 cup tem várias conversões dependendo do ingrediente que se está a usar. O que fiz foi converter a medida "1 cup" de forma igual tanto para sólidos como para líquidos e usei 200 como valor, sendo 200g ou 200 ml. O resultado foi excelente.

Não sei dizer quanto tempo dura no frigorífico porque só fiz há uma semana (ainda está em óptimas condições), só sei que é maravilhoso e já usei não só no seitan mas também em massas, em vegetais salteados e em batatas fritas.

Então, agucei a curiosidade? Espero que sim.

Desejo uma tarde apetitosa a todos.
assinatura

Comentários

  1. Achei a mistura interessante. Como tem vinagre, vai provavelmente aguentar-se mais uma semana (acho eu, pelas minhas experiências). No próximo cozinhado onde possa usar o teu molho passarei por cá para tirar a receita.

    Beijinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…

Livros "A Arte de Organizar a sua Vida" e "Adeus Coisas"

O primeiro livro "A Arte de Organizar a sua Vida", da autora de Hideko Yamashita, explica o método DAN-SHA-RI. Este método não é mais do que a união de três expressões japonesas que resumem os pontos mais importantes na arte de organizar a vida. São elas:

1. DAN, limitar a entrada do que não merece estar na nossa vida

2. SHA, eliminar tudo aquilo que não precisamos

3. RI, vivência tranquila, desapegada de coisas, com foco no “ser” e não no “ter”

O segundo livro "Adeus Coisas", do autor Fumio Sasaki relata a experiência pessoal de como passou de uma vida cheia de stress e rodeado de objectos, para um dia-a-dia simples mas mais feliz.



A minha opinião sobre os livros é que ambos são bons, valem bem a pena a compra mas se tivesse que escolher um, seria o "Adeus Coisas". Passo a explicar.

O que encontrei de diferente neste livro é que mais do que despejar teoria de como devemos livrar-nos de tralha e os benefícios disso (quando já se leu alguma coisa sobre mi…