Avançar para o conteúdo principal

Bolo de iogurte com cobertura de calda de caramelo


Hoje trago-vos a receita de um bolo que foi inventado na hora e que ficou, devo dizer, maravilhosamente bom!

Cá vai a receita...

Ingredientes para o bolo:

- 6 ovos
- Peso dos ovos em açúcar
- Metade do peso dos ovos em farinha
- 1 iogurte natural
- Meio copo (usei o do iogurte) de óleo
- 1 colher de chá de fermento em pó



Ingredientes para o recheio e cobertura:

- 2 pacotes de natas 
- 4 colheres de sopa de leite condensado (podem juntar mais ou menos consoante o gosto)
- Avelã moida q.b. (podem usar outro fruto seco tipo noz ou amêndoa)
- 1 colher de chá de essência de baunilha
- 1 chávena (ideal será das almoçadeiras) de açúcar branco
- 1/2 chávena de água
- 80g de manteiga (usei margarina e ficou divinal na mesma)
- 1/2 chávena de natas

Modo de preparação

Bata as claras em castelo e reserve. Bata as gemas com o açúcar até ficar um creme esbranquiçado, depois junte o iogurte e o óleo e bata novamente. De seguida, peneire a farinha e, juntamente com o fermento, misture tudo no preparado anterior. Por fim, adicione as claras em castelo e envolva suavemente. Coloque a massa numa forma redonda e leve ao forno, a 180ºC, até estar cozida (vá verificando com um palito).

Entretanto prepare a calda de caramelo levando a lume brando o açúcar com a água. Mexa apenas uma vez no início, para dissolver o açúcar e depois NÃO MEXA MAIS, até o açúcar caramelizar. Assim que este ficar com uma cor dourada, desligue o fogão e junte a manteiga (previamente pesada e amolecida à temperatura ambiente), mexendo vigorosamente, com uma vara de arame. Junte depois as natas e deixe arrefecer antes de cobrir o bolo. 

Para o recheio, bata as natas bem firmes. Adicione depois o leite condensado, a essência de baunilha e uma porção (juntei cerca de 2 colheres de sopa) dos frutos secos escolhidos (eu usei avelã porque tinha em casa e precisava gastar).

Corte o bolo ao meio, barre com o creme de natas e volte a colocar a parte de cima. Cubra o bolo com a calda de caramelo, enfeite com algumas avelãs moidas e delicie-se!

Este bolo tem feito muito sucesso por aqui. Espero que corra bem a quem experimentar porque eu sou péssima a dar receitas, como já perceberam...

Deixo algumas notas que considero muito importantes:

- Coloquem as natas no congelador cerca de 1 hora antes de as baterem, para ficarem mais firmes.

- Façam a calda de caramelo numa panela média, de forma a que o conteúdo fique a meio da mesma. É que quando juntam a manteiga, o preparado sobe, por isso não convém fazerem num recipiente pequeno.

- Não se deve mexer a calda enquanto ferve porque acaba por cristalizar. Isto acontece porque estão a colocar um objecto frio lá dentro, que vai alterar a temperatura de forma brusca. Infelizmente sei do que falo...

Qualquer dúvida, reparo ou conselho, façam favor de comentar. Obrigada.

Desejo uma tarde deliciosa a todos.
assinatura

Comentários

  1. Olá Anabela!!!

    Vou experimentar no próximo fim de semana!! Parece tãooooo bommmmmm!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Ananbela, este bolo é divinal. Estou a mentalizar-me para começar a dieta, mas assim é difícil.
    Bjkas

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. tenho uma duvida qual a quantidade das natas da cobertura sendo que tem duas vezes natas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Fátima. Os dois pacotes iniciais são para o recheio (aqueles que tem de bater) e o 1/2 pacote é para adicionar na calda. Espero ter ajudado.

      Bjs

      Eliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Finalmente consegui!!!

Olá a todos.

Há já algum tempo que pedi ajuda aqui no blog para perceber o que é que fazia mal quando tentava fazer pão em bolinhas. O post foi este e nele recebi uma ajuda preciosa da Humming. Na altura recusei-me terminantemente a comprar um máquina de fazer pão porque queria aprender a fazer sozinha. Bom, mas parece que a minha teimosia não venceu porque acabei por comprar uma.

De qualquer forma continuei com o mesmo problema, o pão fica massudo e nunca com aquele aspecto fofinho que vejo em muitos blogues. Acabei por me resignar à evidência de que o problema estaria no meu forno, ou, pelo menos, pensava eu.

Bom, mas o que quero contar é que no outro dia (não sei bem porquê) fiz uma coisa diferente que foi desfazer o fermento em cima da farinha em vez de o derreter na água morna. Então não é que a massa ficou muito melhor para moldar e as bolinhas ficaram fofinhas?! Nem queria acreditar! Será que andava a fazer isto mal o tempo todo? Fica aqui uma imagem das bolas fofinhas que me sa…

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…