Avançar para o conteúdo principal

Odisseia do desfralde (update e dúvidas)


Apesar de ter escrito odisseia começo por dizer que estamos no bom caminho. 

Tudo começou com as famosas fraldas-cueca apenas para facilitar aqui a mamã a pôr o rebento no bacio. O treino deste já andava a ser feito há muito e por isso não houve grande problema.  Tinha pensado de lhe tirar a fralda durante as férias e até levei cuecas e tudo mas depois tive assim um momento de lucidez e rapidamente desisti da ideia. Não me apetecia andar a limpar xixi e cocó durante o tempo em que realmente consigo descansar. 

Posto isto e com uma grande carrada de preguicite em cima, lá andámos só a colocá-lo no bacio (para não perder o hábito) mas sempre com a fralda-cueca. De volta ao lar ainda tive um dia ou dois a ganhar coragem para o deixar "à vontade". É que já sabia o que me esperava...

E pronto, lá começou a andar só de cueca e t-shirt (aproveitei que estava calor e só lhe vestia calções quando saíamos) e eu... bom, ganhei dois novos amigos, a esfregona e o chuveiro... Entretanto o Tiago também achou que a máquina da roupa andava a lavar pouco e que a mãe precisava de fortalecer os músculos...

Finalmente, depois de muito descuido, muita festa e, passar pelas fases todas, desde fazer xixi e não ser nada com ele, fazer xixi e ficar atrapalhado (percebeu a causa-efeito) até pedir para fazer xixi e cocó, estamos na fase de sair sem fralda e tirar também durante a sesta. Sei que poderão haver descuidos mas noto que ele está a ir no bom caminho. E fico feliz por ter corrido tudo dentro da normalidade e ele não ter criado obstáculos  a esta nova fase da sua vida. Boa filhote!

Agora as dúvidas. Podem ser dúvidas parvas mas preciso mesmo dos vossos conselhos. 

Para ir a uma casa-de-banho pública não sei como hei-de fazer, ele é grande mas não tão grande que consiga fazer xixi de pé e sentá-lo nem pensar, só se andar de álcool em punho. Uma vez coloquei-o de pé em cima da sanita e toca de fazer repuxo...

Realmente prefiro levá-lo de fralda até crescer mais um bocado mas receio que ele tenha um retrocesso. Tento sempre que faça em casa mesmo antes de sair e tento também não me demorar muito fora de casa mas digam-me lá como fazem por ai, põem fralda ou vão à vontade?

Obrigada desde já por toda a ajuda que puderem dar.

Desejo um dia muuuuito limpinho a todos!
assinatura

Comentários

  1. (O meu desfraldou rapido e praticamente sem descuidos, nem fizemos treinos previos)

    Eu ponho o meu com os pés no tampo das sanitas publicas!

    Quando desfraldei no verão passado aos 26 meses, em casa andava sempre sem fralda, apenas de t-shirt, sempre que saimos nos primeiros tempos punha-lhe a fralda e nunca sofreu qq retrocesso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o que tenho feito mas também já sai sem ela, por serem saídas rápidas. Realmente não tenho sentido retrocesso mas também não saio muito...

      Bjs e obrigada

      Eliminar
  2. Cá em casa também andamos no desfralde. Mas a minha já tem 27 meses.
    Está a correr mais ou menos.
    Tem andado de cuequinha durante o dia e quando vai ao bacio fazer xixi (não por vontade própria, temos de ser nós a perguntar) fazemos 1 festa com confettis, balões e música (er...bem...esta última parte não corresponde à verdade, mas pronto...falta pouco :P) e todos temos de ver o xixi. Como o infantário está fechado, ela tem ficado na avó e quando lá chega o pai para a ir buscar, está o belo do xixi guardado para lhe mostrar, tal não é o orgulho :P
    Ainda existem descuidos mas com o xixi até não está a correr mal. Já com o cócó, a coisa está mais complicada. Retrai-se e só faz quando colocamos a fralda :(
    Temos de ir com calma para não ficar "traumatizada". Tudo a seu tempo.
    Fora de casa, ainda não me aventuro...só quando a coisa estiver controlada em casa.
    Lembro-me de uma história que a minha tia contava de uma colega que andava sempre com um bacio atrás. Até para a praia. A sra. tinha tanta vergonha...mas pronto, só assim a criança fazia.
    No teu caso, acho que existem bacios portáteis...se bem que por muito portáteis que sejam, nunca serão práticos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Kyla, também acho que devemos sempre respeitar o timing deles, caso contrário acabamos mesmo por traumatizá-los.

      Essa de andar de bacio atrás é engraçada porque eu via algo parecido. Quando vou com os miúdos da explicação à praia, vejo muita criançada dos jardins-de-infância. E o que as educadoras fazem é usar um balde de brincar com um saco metido (como se fosse para o lixo) para o caso de alguém querer fazer um presente. E já vi aquilo em acção. Muito boa ideia mesmo. Depois tira-se o saco, dá-se um nó, deita-se fora e põe-se outro novo. Muito desenrascadas e, claro, aquele balde é só mesmo para aquilo (pelo menos era assim durante o tempo todo que lá estavam).

      Beijinhos e continuação de bom desfralde :)

      Eliminar
  3. Bem, deixo aqui o meu "testemunho". Os meus sendo rapazes, quando em casas de banho publicas fizeram sempre em pé. Nos primeiros tempos, sendo "pequenos" o que fizemos era segurá-los um pouco mais "acima" (lembro-me que ficavam com os tomatinhos quase a tocar na sanita), e assim faziam em pé.

    Bjs

    Mónica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mamã Martinho, já tentei e ele não faz. Tem mesmo de ser de pé na sanita, mas para isso tenho de lhe tirar a roupa toda da cintura para baixo, senão acaba por se molhar...

      Bjs e obrigada

      Eliminar
  4. olha querida, eu ando nas mesmas andanças e com os mesmos problemas.
    A verdade é que no início das férias tentei sair com ela sem fralda e invariavelmente tinha de nadar feita uma louca à procura de uma casa de banho pois ela decidia que queria fazer xixi (com os problemas de higiéne que tu também te debates e com a desvantagem de ser uma menina). outras vezes acabava por pedir no carro e fazer na cadeira do carro ou pelas pernas abaixo em pleno supermercado ou farmácia. Um pesadelo.
    Então passei a sair com ela com fralda e recuperar alguma da sanidade mental. É verdade que ela retrocedeu um pouco mas quando começar a creche (com wc à disposição) logo recupera o andamento pois não estou para estar constantemente stressada com o assunto. Ainda esta semana fez pela terceira vez xixi no sofá da sala e se é uma chatice.
    Quanto à casa de banho pública habituei-a a segurá-la por baixo das pernas (fica como se estivesse sentada mas está apoiada nos meus braços) para não se encostar ao acento.
    Quanto às fraldas, optei pelo mesmo que tu- não estragar as férias com os xixis dela por todo o lado. Não queria que ela voltasse à creche de fraldas mas há piores coisas na vida.
    beijocas e boa sorte

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Su, assim nunca tentei mas é uma excelente ideia. Limpo bem primeiro e até é capaz de resultar. Tenho que experimentar quando houver necessidade.

      Bjs e obrigada

      Eliminar
  5. Olá Anabela,
    Desde já parabéns pelo sucesso. Eu passei por isso há pouquinho tempo e confesso que foi mais fácil do que imaginei mas o colégio também ajudou muito. Agora já saio tranquila de casa e o meu Rodrigo já não leva fralda. Quando ele quer fazer xixi na rua, nomedamente em WC público, aquilo que faço é pegar-lhe como se fosse uma menina e ele faz para dentro da sanita. nunca o sento numa sanita publica. Acredita que eles fazem na boa.... Quando precisa de fazer cócó faço-lhe o mesmo e ele próprio já percebeu que como não está em casa tenho que lhe pegar. Espero que consigas e que corra tudo bem.
    Bjs
    Ana Tavares

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ana, se lhe pegar de forma que ele não esteja com os músculos mais relaxados, é complicado porque não consegue fazer, mas vou tentar a dica da Su.

      Bjs e obrigada

      Eliminar
  6. Realmente um filme, com a minha filhota ou punha papel à volta da sanita ou toalhitas ou às vezes era mesmo na rua.
    Bjs
    Betty

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Betty, com os rapazes é mais complicado porque depois a pilinha acaba por tocar sempre nalguma parte...

      A rua é sempre aquela solução quando não há outra hipótese e, beste caso, para o rapazes até é mais fácil.

      Bjs e obrigada

      Eliminar
  7. Olá:-) Passei por cá e vi a sua questão. Segundo os especialistas a criança irá deixar mais rapidamente a fralda se em vez de usar penico usar a sanita. Porque as crianças aprendem por imitação logo irão imitar o pais porque o bacio é algo estranho para elas porque não vêm os adultos fazerem. Mas como a criança é pequena para uma sanita normal terá que comprar um adaptador na sanita. Quanto às casa de banho públicas já não sei o que recomendar;-)

    ResponderEliminar
  8. Olá, O meu (também) Tiago vai fazer 2 anos depois de amanhã, queria começar o desfralde mas a verdade é que nem sei bem como... sempre que lhe pergunto se tem xixi ou cóco ou se está a fazer, diz sempre que não, mesmo com a fralda cheia :). Quando o ponho no bacio, o que ele acha alguma piada, não faz nada e acho que até se retrai. Vai para o infantário pela primeira vez na terça-feira e lá no próximo Abril, começam a tirar a fralda... não será muito tarde? sei que no verão é melhor, mas acho que já não vou a tempo :)).

    ResponderEliminar
  9. Olá os meus filhos já fizeram o desfralde a algum tempo, tem 7 anos (gemeos). No verão tentei mas era uma choradeira pegada que desisti. no começo do inverno eles proprios é que pediram para tirar a fralda, e durante a noite colocava a fralda (na altura a dodot tinha umas com animais) e eles pediam para guardar a respectiva fralda com o animal preferido e assim andava até já não colar. nas casas de banho publicas faziam e fazem xixi em pé e quando é coco coloco papaes das mãos ou papel higiénico á volta e dentro junto á agua para não saltar agua´para o rabiosque deles. Na minha opinião deve-se tirar a fralda quando eles se sentem preparados e não quando se acha que já têm idade. Beijocas e felicidades.
    isabel.marinho13@hotmail.com

    ResponderEliminar
  10. Olá! Já há algum tempo que visito este blog, do qual gosto muito:)Hoje, não resisti em fazer um comentário.
    Estava a ler este post, quando ouço: "xixi, xixi"...Pois é, mais uma vez xixi pelo chão:(
    As minhas dúvidas e problemas são semelhantes e as soluções, também, são parecidas com as já apresentadas noutros comentários. Já "ando com isto" desde abril, quando fez 2 anos e na creche retiraram as fraldas.
    Temos de ter muuuuuita paciência...:)
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. Este post é muito interessante. Ainda não tenho filhos mas estamos a iniciar os "treinos" lol e o teu blog é uma fonte de informação muito importante.
    E é muito bom saber os resultados das técnicas que experimentas, o que funciona e o que não funciona.
    Parabéns pelo blog.

    Convido-te a visitar o meu blog e a tornaste seguidora.
    Espero por ti...

    http://vidadeprazeres.blogspot.pt/

    C&B (Prazeres da Vida)

    ResponderEliminar
  12. Olá Anabela,
    O meu Tomás já tem 4 anos mas, só há pouco mais de 2 meses deixou as fraldas à noite (mea culpa, por não querer andar a mudar xixis nocturnos). Durante o dia, deixou à volta dos 2 anos MAS (e daí estar a comentar), nesse verão fizemos muitos kms de auto-estrada, onde não se pode parar a não ser nas estações de serviço e, lá lhe punhamos a fralda. Ele, aproveitou-se e, passou a fazer xixi na fralda e, depois quando não a tinha, era pelas pernas abaixo! Ou seja, houve um retrocesso grande que, durou 1 ou 2 meses. Mas, de um momento para o outro, voltou a pedir e a deixar de fazer xixi sem ser no pote. O problema das casas de banho públicas, vais ter sempre que saias de casa. Com o meu, quando é xixi, ponho um bocado de papel higiénico no tampo para, caso ele encoste a pilinha, seja no papel. Quando é cocó, limpo o tampo com um toalhete, forro com papel higiénico e rezo para que seja suficiente... :) Não é viável pegares numa criança em peso, como se estivesse sentada, quando ela tiver 20 ou mais kgs.
    Beijinhos, boa sorte com o desfralde e, vais ver que quando menos esperares, o Tiago deixa a fralda completamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Beta.

      Obrigada pelo teu testemunho. O que tenho feito é meter fralda por precaução e felizmente não tem feito. Espera que cheguemos a casa para fazer.

      Tb não tenho saído durante longos períodos e isso ajuda.

      Quanto ao facto de ele crescer e não ser viável pegar na criança, conto de não ter de fazer isso pois com 20kg já será maiorzinho e conseguirá fazer sozinho sem qualquer ajuda.

      Bjs

      Eliminar
    2. Sim, ele já conseguirá fazer sozinho mas, não conseguirá fazer como nós nas casas de banho públicas e não se sentar. E, houve aqui alguém que comentou que poderias pegar nele como se fosse uma menina, para fazer para a sanita. Daí eu dizer que com 20 ou mais kgs, isso é tarefa quase impossível. :) Boa sorte. Beijinhos

      Eliminar
  13. Podes sempre levar o pote contigo. Uma vez fomos a Espanha e tivemos de parar na estrada com ele sentado no pote.;P
    Ainda hoje o meu príncipe não gosta de se sentar em tronos alheios, prefere aguentar. Em último caso só lá vai com a sanita bem forrada a papel. São traumas de família!;P

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…

Livros "A Arte de Organizar a sua Vida" e "Adeus Coisas"

O primeiro livro "A Arte de Organizar a sua Vida", da autora de Hideko Yamashita, explica o método DAN-SHA-RI. Este método não é mais do que a união de três expressões japonesas que resumem os pontos mais importantes na arte de organizar a vida. São elas:

1. DAN, limitar a entrada do que não merece estar na nossa vida

2. SHA, eliminar tudo aquilo que não precisamos

3. RI, vivência tranquila, desapegada de coisas, com foco no “ser” e não no “ter”

O segundo livro "Adeus Coisas", do autor Fumio Sasaki relata a experiência pessoal de como passou de uma vida cheia de stress e rodeado de objectos, para um dia-a-dia simples mas mais feliz.



A minha opinião sobre os livros é que ambos são bons, valem bem a pena a compra mas se tivesse que escolher um, seria o "Adeus Coisas". Passo a explicar.

O que encontrei de diferente neste livro é que mais do que despejar teoria de como devemos livrar-nos de tralha e os benefícios disso (quando já se leu alguma coisa sobre mi…