Avançar para o conteúdo principal

Prendinha para a avó

 Olá a todos.

Há já algum tempo fizemos esta pulseira para a avó paterna, para oferecer no seu aniversário. É claro que fica apenas guardado como relíquia, a avó adorou apesar de só a ter usado para ele ver. E divertimo-nos imenso a fazê-la, usei a digitinta caseira, fio de silicone (por ser elástico) e fita de cetim para o laço. Fica a foto-reportagem...





Desejo uma tarde criativa a todos.
assinatura

Comentários

  1. Que giro! Que avó não gostaria de receber uma prendinha dessas?

    ResponderEliminar
  2. Que criativos vocês são :)
    bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. Olá Anabela.
    O meu comentário não está relacionado com este post, peço-lhe já desculpa por isso, mas fiquei com uma dúvida relativamente aos iogurtes e penso que me pode ajudar.

    Já fiz iogurtes umas 5 ou 6 vezes, a primeira não correu muito bem porque fiz com iogurte magro e leite magro. Ficaram saborosos mas um pouco líquidos para o nosso gosto, mesmo usando leite em pó. Das vezes seguintes usei sempre leite e iogurte meio gordo e tem corrido bem, mas não duram sequer uma semana.

    Então ontem lembrei-me de ferver o leite como referiu na reportagem mas o leite ficou cheio de nata em cima (confesso que me faz um pouco de confusão) e tirei a nata. Só que os iogurtes ficaram mais líquidos e com muito mais soro (até a meio deles, vê-se no meio bocados em que o iogurte não está tão ligado e tem soro). Gostava então de saber se também tira a nata. É que fiquei com a sensação que como tirei a nata o leite "emagreceu" :P

    Beijinhos

    Mara

    ResponderEliminar
  4. Olá Mara.

    Não tem problema, é preciso é ficar sem a dúvida.

    A gordura do leite é importante porque é ela que faz os iogurtes ficarem mais cremosos. Repare que o iogurte grego leva nata, daí ser tão cremoso.

    Mesmo quando fervo o leite, nunca tiro a nata que fica em cima, mexo bem e vai tudo junto para o iogurte. Mas uma coisa que deve ter em atenção é o tempo de fermentação. A formação de soro e a validade dos iogurtes tem a ver com o facto de, provavelmente, ter deixado muitas horas a incubar. E isto significa mais acidez nos iogurtes, mais soro e menos tempo de validade. Experimente também esterilizar os frasquinhos, colocando alguns minutos no microondas (entre 1 a 2) e assim que terminar de os fazer, coloque-os (mesmo quentes) no frigorífico.

    Quanto tempo tem deixado?
    Depois diga-me como correu.

    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Olá.

    Obrigada pela resposta tão completa :)
    Costumo deixar ficar 10h e ficam bons (numa iogurteira com 20 e tal anos, que era da minha mãe e que nunca a usou!), praticamente sem soro, estes últimos deixei mais 1h30 por distração... Isso aliado ao ter tirado a nata não ajudou e de facto ficaram um pouco mais ácidos que o habitual. Para a próxima vou experimentar reduzir um pouco o tempo de incubação.

    A esterilização dos frasquinhos já faço e coloco-os quentes no frigorífico :)

    Obrigada pelos (precisos) conselhos, é sempre bom encontrar pessoas prestáveis!

    Beijinhos

    Mara

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mara

      Não sei se reparou mas tem informações detalhadas sobre o nosso método de fazer iogurtes aqui http://aproveitaravidaja.blogspot.pt/2010/03/iogurteira-feita-em-casa-e-de.html

      e

      http://aproveitaravidaja.blogspot.pt/2009/09/pois-e-sabiam-que-podem-fazer-iogurtes.html

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Finalmente consegui!!!

Olá a todos.

Há já algum tempo que pedi ajuda aqui no blog para perceber o que é que fazia mal quando tentava fazer pão em bolinhas. O post foi este e nele recebi uma ajuda preciosa da Humming. Na altura recusei-me terminantemente a comprar um máquina de fazer pão porque queria aprender a fazer sozinha. Bom, mas parece que a minha teimosia não venceu porque acabei por comprar uma.

De qualquer forma continuei com o mesmo problema, o pão fica massudo e nunca com aquele aspecto fofinho que vejo em muitos blogues. Acabei por me resignar à evidência de que o problema estaria no meu forno, ou, pelo menos, pensava eu.

Bom, mas o que quero contar é que no outro dia (não sei bem porquê) fiz uma coisa diferente que foi desfazer o fermento em cima da farinha em vez de o derreter na água morna. Então não é que a massa ficou muito melhor para moldar e as bolinhas ficaram fofinhas?! Nem queria acreditar! Será que andava a fazer isto mal o tempo todo? Fica aqui uma imagem das bolas fofinhas que me sa…

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…