Avançar para o conteúdo principal

7 Dicas para cozinhar "In Bulk"

como_cozinhar_muitas_refeições_de_uma_só_vez_e_congelar
Confesso que não aprecio muito cozinhar "in bulk", ou seja, fazer muitas refeições de uma só vez e congelar. Também prefiro comer os alimentos assim que são confeccionados mas por uma questão de organização, gestão de tempo e diminuição de stress do dia-a-dia, fazer isto traz muitas vantagens. Estas são algumas das situações em que é preferível cozinhar "in bulk":

A - Se detesta MESMO cozinhar, é preferível  fazê-lo de forma intensiva durante dois ou três dias e estar descansada no resto do mês, isto claro, se não se importar de comer comida retirada do congelador.

B - Se vai ter bebé porque sabemos (pelo menos quem já foi mãe) que um recém-nascido nos consome o tempo todo e andar calma é muito importante.

C - Se sabe que vai ter um mês mais atarefado em que não terá muito tempo para cozinhar (o meu caso).

E estas são algumas dicas para que tudo seja mais simples e organizado.

1 - Tenha o lava-loiça, escorredor da loiça e máquina de lavar loiça (fogo, tanta loiça!!!) vazios e limpos.;
Uma vez que vão ser necessários muitos tachos, panelas, frigideiras e os demais utensílios, será bom ter estas três coisas limpas e desimpedidas para poder ir lavando ou colocando a loiça na máquina.

2 - Utilize um recipiente para ir deitando o lixo;
Para poupar tempo e não ter de andar de um lado para o outro para despejar o lixo no balde, mantenha em cima da bancada um recipiente para ir deitando o lixo fora. No fim é só despejar e lavar (dica que utilizo muitas vezes no dia-a-dia)



3 - Escolha receitas com ingredientes em comum;
Por exemplo, pode fazer medalhões de pescada de fricassé e frango de fricassé ou caril de frango e caril de lulas, jardineira de vitela ou de lulas, etc. Das refeições que fiz, duas levavam  tomate (precisava aproveitar para não estragar) e todas levaram azeite, alho, cebola e sal.

4 - Corte os ingredientes base primeiro;
No meu caso cortei primeiro a cebola, e pisei dentes de alho com sal e juntei depois azeite. Depois reparti a quantidade adequada para cada receita. 




5 - Tenha o peixe ou a carne preparados/cortados;
Esta dica é excelente porque se precisam fazer refogado (o ideal é evitar o refogado e juntar a carne para deixar cozinhar tudo junto) convém ter a carne ou peixe já preparados para tornar o processo mais rápido e também evitar que se esqueçam do refogado e este se queime.


6 - Ocupe o tempo livre em que a comida está ao lume;
Eu ocupei a iniciar este post mas podem por exemplo, lavar ou meter na máquina a loiça suja, ler, organizar alguma coisa para o dia seguinte, enfim, o que precisar ser feito. Não vão ver televisão ou qualquer coisa que possa dar sono e lá se vai a comida!

7 - Divida a comida em pequenas porções e anote, na caixa, a data de confecção.
Não é preciso comer a mesma refeição três dias seguidos por isso divida em porções suficientes para uma refeição apenas. Além disso poderá não ter necessidade de tirar comida do congelador nesse dia e assim evita estragar os alimentos. A data de confecção é importante pois não devem estar congelados demasiado tempo.

Espero que estas dicas vos ajudem a simplificar o dia-a-dia, principalmente se for sempre uma correria.

Desejo um dia apetitoso a todos.

assinatura

Comentários

  1. Muito interessante este post. A minha dificuldade é mais pensar que refeições fazer para congelar e manterem-se saborosas depois de descongeladas. Tens sugestões?
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. olá linda, não posso nem consigo fazer estas tuas sugestões, por 2 simples razoes,
    1ª prefiro cozinhando o dia a dia o que não significa que não sobre e não congele já o tenho feito várias vezes...
    2ª Como não tenho arca é me impossivel fazê-lo as pequenas gavetas do combinado são pequenas e neste momnte ate estão cheias (alías no outro dia ao abrir a da carne PUM parti-se o puxador...
    jinhos xana

    ResponderEliminar
  3. Anabela, mais uma vez essas dicas foram divinas. Obrigada.

    ResponderEliminar
  4. Muito bom este post já aplico algumas destas dicas, outras vou passar a usar. Obrigada.

    ResponderEliminar
  5. Olá Anabela!
    Masi uma vez muito obrigada pelas dicas maravilhosas! Como mãe de 3 rapazolas, com o trabalho fora de casa e dentro de casa, torna-se complicado gerir as 24h do dia, e esta é uma excelente forma de poupar tempo e até algum dinheiro, porque evita que haja deslocações constantes para comprar carne porque me esqueci de por a descongelar, ou fazer qualquer coisa altamente calórica para desenrascar porque já é tarde e os miudos têm de se levantar cedo... enfim! Vi uma promoção jeitosa na makro de uma arca e já comecei a fazer contas! :D
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. visto assim por escrito torna-se mais facil pensar em fazer comida congelada...mas existe sempre aquele "preconceito"(acho que escolhi mal a palavra) de que depois de descongelada não está tão nutricional. Como mãe que está em casa felizmente tenho tempo, embora muitas vezes este tempo é muito relativo...passa-se a vida de um lado para o outro, com as actividades, com os deveres, com as idas ao parque..que o melhor mesmo é ter sempre o jantar preparado de antemão para evitar comer "porcaria" com as pressas (o que já me passou demasiadas vezes)...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…

Livros "A Arte de Organizar a sua Vida" e "Adeus Coisas"

O primeiro livro "A Arte de Organizar a sua Vida", da autora de Hideko Yamashita, explica o método DAN-SHA-RI. Este método não é mais do que a união de três expressões japonesas que resumem os pontos mais importantes na arte de organizar a vida. São elas:

1. DAN, limitar a entrada do que não merece estar na nossa vida

2. SHA, eliminar tudo aquilo que não precisamos

3. RI, vivência tranquila, desapegada de coisas, com foco no “ser” e não no “ter”

O segundo livro "Adeus Coisas", do autor Fumio Sasaki relata a experiência pessoal de como passou de uma vida cheia de stress e rodeado de objectos, para um dia-a-dia simples mas mais feliz.



A minha opinião sobre os livros é que ambos são bons, valem bem a pena a compra mas se tivesse que escolher um, seria o "Adeus Coisas". Passo a explicar.

O que encontrei de diferente neste livro é que mais do que despejar teoria de como devemos livrar-nos de tralha e os benefícios disso (quando já se leu alguma coisa sobre mi…