Avançar para o conteúdo principal

Fruta em calda - Como fazer

Olá novamente.


Como prometido cá venho para explicar como fiz a minha conserva de pêssegos, ananás e ameixa. Embora ainda só tenha experimentado a de pêssego, acredito que as outras estão igualmente boas.

Encontrei um blog muito bom, com receitas de conservas de imensas coisas, desde tomate seco, feijão verde, pickles e também de fruta, que era o que procurava. O blog é este e a receita que a Micas partilhou foi esta:

FRUTA EM CALDA:

  • Para cada quilo de fruta (ameixas, abrunhos, pêssegos, alperces, figos, pêras, etc.)
  • 8 dl de água
  • 400g de açúcar
  • casca de limão 

Preparação:

Leve ao lume a água com o açúcar e a casca de limão. Deixe ferver por 4-5 minutos, retire do lume e deite fora a casca do limão. Esterilize os frascos e deixe-os arrefecer. Vá colocando as frutas descascadas e sem caroços nos frascos condicionando-as bem. Regue com a calda de açúcar, até esta chegar ao bordo dos frascos. Feche muito bem os frascos. Leve uma panela grande com água ao lume, quando começar a ferver colocar os frascos de maneira a que todos eles sejam completamente cobertos com a água. Baixe o lume e deixe ferver 15 minutos. Desligue o fogão e deixe a água arrefecer com os frascos lá dentro para criar vácuo.
Desta maneira guarda-se fruta para todo ano.

Os meus comentários:

- Utilizar fruta mais rija para que não fique mole quando for a cozer. A Micas também avisa isso no blog.

- Os frascos a utilizar devem ser esterilizados, isto é muito importante. Poderão fazê-lo fervendo os mesmos em água durante uns minutos ou simplesmente colocá-los no microondas durante 1 a 2 minutos na potência máxima (método que utilizei). Há quem faça a esterilização colocando-os na máquina de lavar (não sou muito adepta deste método pelos resíduos de detergente que possam ficar). Em qualquer das situações os frascos devem ser usados de seguida, depois de bem secos.

- Verificar se os frascos conseguem ficar totalmente dentro de água. É que eu não verifiquei isto e depois o que aconteceu foi que os frascos quase que não ficaram submergidos. Portanto, se não der das duas uma, ou mudam para frascos mais pequenos ou usam uma panela maior. Eu tenho que ver esta segunda opção porque em frascos pequenos cabe pouca fruta, mesmo que se corte mais pequeno. 

- Não alterem as quantidades, principalmente do açúcar, pois é este que faz a conservação da fruta, além da cozedura. Se fizerem alteração tem de ser na mesma proporção.

Pronto, acho que está tudo, se tiverem dúvidas escrevam nos comentários que poderei depois adicionar aqui mais informação. Por aqui correu muito bem e é, sem dúvida, algo a repetir. Agora, cuidado com a quantidade que comem porque o açúcar que a receita leva é, no mínimo, um abuso. Bom bom é comerem a fruta fresca.

Desejo uma tarde útil a todos.







Comentários

  1. Adorei todas as dicas queria uma ajuda será que posso fazer com tangerinas e laranjas? Obrigada

    ResponderEliminar
  2. olá! que bom este post! eu ando há muito para fazer umas compotas e conservas de fruta e vegetais, mas não sei bem quais podem ser conservados deste modo... todos? há excepções? e os frascos têm que ser alguns especiais ou podem ser reaproveitados? bem, desculpa todas as perguntas! beijinhos da costa alentejana, Xana

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pelas dicas. Vou experimentar.

    ResponderEliminar
  4. Obrigada! Vou mesmo experimentar esta dica. E é muito mais saudável que a habitual fruta enlatada.

    Beijo

    ResponderEliminar
  5. Belíssima dica, vai dar-me muito jeito.

    Os meus sentimentos pela vossa perda e força.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  6. Tenho pêssegos a mais, ia fazer compota, mas afinal acho que vou fazer esta receita. :)

    ResponderEliminar
  7. Que boa ideia! O açúcar pode ser amarelo?

    ResponderEliminar
  8. Que boa ideia! O açúcar pode ser do amarelo?

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…

Livros "A Arte de Organizar a sua Vida" e "Adeus Coisas"

O primeiro livro "A Arte de Organizar a sua Vida", da autora de Hideko Yamashita, explica o método DAN-SHA-RI. Este método não é mais do que a união de três expressões japonesas que resumem os pontos mais importantes na arte de organizar a vida. São elas:

1. DAN, limitar a entrada do que não merece estar na nossa vida

2. SHA, eliminar tudo aquilo que não precisamos

3. RI, vivência tranquila, desapegada de coisas, com foco no “ser” e não no “ter”

O segundo livro "Adeus Coisas", do autor Fumio Sasaki relata a experiência pessoal de como passou de uma vida cheia de stress e rodeado de objectos, para um dia-a-dia simples mas mais feliz.



A minha opinião sobre os livros é que ambos são bons, valem bem a pena a compra mas se tivesse que escolher um, seria o "Adeus Coisas". Passo a explicar.

O que encontrei de diferente neste livro é que mais do que despejar teoria de como devemos livrar-nos de tralha e os benefícios disso (quando já se leu alguma coisa sobre mi…