Avançar para o conteúdo principal

O poder do reforço positivo

Olá a todos.

Já tinha pensado em escrever este post há imenso tempo porque é uma coisa que aplico todos os dias no meu trabalho e agora que tenho o meu tesourinho, aplico com ele também.


O dia-a-dia é tão stressante para a maioria dos papás que, muitas vezes, esquecem-se de felicitar os seus filhotes pelas coisas boas (podem ser muito simples) que eles conseguem alcançar, sejam em vitórias, boas notas (mesmo que razoáveis), uma experiência, etc.

É isto que venho chamar à atenção, porque muitas vezes quando chegam alunos novos à explicação, eu noto que a maioria deles tem falta de reforço positivo. Quando fazem mal ou têm más notas levam raspanetes, sermões, castigos e sei lá mais o quê, mas quando acontece algo bom ou têm uma nota positiva, a reacção ou é nula ou então há sempre o "podias ter melhor". 

Farto-me de dizer aos pais que felicitem os filhos mesmo que eles tenham tido apenas satisfaz e que, só mais tarde, perguntem onde é que acham que tiveram dúvidas e para as levarem à explicadora para poderem melhorar (neste caso eu). O facto de não dizerem nada ou dizerem aquela "linda frase" só faz com  que os miúdos fiquem desmotivados. São eles próprios a encolherem os ombros e a dizerem-me que tenham que nota tiverem os pais nunca estão contentes. Acho isto grave, mesmo muito grave.

Fartei-me de avisar uma mãe acerca disto mas pelos vistos não serviu de nada. Hoje a miúda é muito revoltada com os pais, baixou bastante as notas (já não está comigo) e vamos a ver como vai ser o seu futuro.

Portanto e para terminar, falem com os vossos filhos, questionem o dia-a-dia, ralhem quando é preciso mas digam-lhes também o quanto estão orgulhosos do que eles alcançaram e não se preocupem em felicitar mesmo que as notas sejam razoáveis. Embora pensem e tenham medo que eles se desleixem, vai acontecer o contrário, eles ficam contentes e trabalham para, pelo menos, manter a nota e receber os mesmos eleogios.
Mamãs por aí, digam-me de vossa justiça, partilhem experiências pois só assim aprendemos e evoluímos.

Desejo um dia vencedor a todos.

Comentários

  1. Na realidade, com o reforço positivo, as crianças conseguem obter melhores resultados. Isto porque funciona como um incentivo para melhorar e para a criança ter mais auto-confiança.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Como concordo contigo Anabela! A motivação que o reforço positivo dá é inexplicável, faz maravilhas. Mas, infelizmente, a maioria dos pais faz como se fazia "no seu tempo" e os "ralhetes" estão sempre na ponta da língua... Eu estou sempre a encorajar a minha filha, apesar dos seus 3 anos apenas, e resulta!

    Um dia vencedor para ti também:)

    ResponderEliminar
  3. Concordo a 300%!!!! Incentivar é uma coisa, não dar valor aos pequenos passos alcançados é outra. Às vezes confundem-se as coisas e parece que até nos 'condenam' se felicitamos por um Satisfaz, parece que somos pouco exigentes mas não é nada disso e é precisamente o contrário!

    ResponderEliminar
  4. Olá! Tenho uma filha de 5 anos e todos os dias perguntamos como correu o dia, o que aprendeu, que trabalhos fez.... Ela fica super feliz de perguntarmos e vai explicando o que fez e como fez, conversamos muito. Acho que não é só falta de incentivo é também MUITA falta de diálogo...
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Concordo com tudo o que dizes. Mas no caso da minha filha C fico furiosa com ela porque sei que tem capacidades só que é extremamente preguiçosa e distraida ao mesmo tempo e não tenta contrariar aquela preguiça. No 1º ano do ensino básico era aluna de Bons, no 2º ano começou a baixar desde Não satisfaz nos 1ºs testes, depois lá consegui recuprerar para satisfaz, isto a portugues e matemática porque Estudo Meio tira Bom e Muito Bom. E agora está no 3º e eu estou extremamente ansiosa porque já me disseram que a 3ª classe é "puxadita".
    O que é que tu achas desta oscilação de notas? e sugeres alguma coisa para puxar mais por ela?

    ResponderEliminar
  6. Concordo com td, O Reforço Positivo deveria sempre ser aplicado nestas situações. É claro que os pais não gostam que os filhos tirem más notas, contudo, devem sempre reforçar e dizer, agora tiras t 9, mas para a próxima vais estudar mais e vais tirar melhor. Mas é claro que tal não acontece. Já quando eu andava na Escola, masmo que a nota fosse 18, o meu pai só dizia " É tua obrigação" e eu ficava tão triste... Mas é a vida .

    ResponderEliminar
  7. Está mais do que provado que esse é o segredo. Eu até quando queria ensinar o meu cãozinho utilizava essa técnica. E quanto mais festas eu lhe fazia, mais ele me queria agradar. Com a minha filha faço questão de valorizar tudo de bom que ela consegue, e incentivá-la a querer ainda mais, dizendo-lhe que é mais dificil, mas quando se quer chega-se lá, e o resultado é fantástico. Ela tem 4 anos e por iniciativa própria quer muitas vezes ajudar e eu deixo. Nunca digo que ela não consegue... (claro que em vez de lavar a loiça em 15 minutos demoro 30...mas depois pode ser que não me queixe tanto que ela não ajuda nada pois, é de pequenino que se torce o pepino..)
    Finalmente como professora, só posso dizer que esse é o segredo absoluto para o sucesso! As crianças vão ser sempre crianças que vêm aprender, e nós temos essa função: de nos preocuparmos como esse fenómeno vai acontecer. E sim também temos essa responsabilidade, mas sempre juntamente com os pais, família, educadores que a rodeiam.

    (desculpa o comentário tão extenso ;)

    bjinhos

    ResponderEliminar
  8. Olá Anabela,
    Olha o meu pequenito ainda só tem 5 mesinhos, por isso experiência ainda não tenho muita. De qualquer forma, basta recuar uns anos à minha própria infância e adolescência para perceber que o reforço positivo é algo muito importante. Eu tinha-o e sei que isso foi ponto fulcral para que eu sempre quisesse fazer mais e melhor, pois via os meus esforços reconhecidos.
    Agora estou a ler o livro "O grande livro dos medos e das birras" do pediatra Mário Cordeiro e lá ele menciona isto mesmo, que muitas vezes coisas que a nós adultos parecem não ter importância, para os pequenitos podem ser verdadeiros desafios e por isso mesmo é muito importante valorizarmos (não sobrevalorizar) os seus esforços.
    Gostei muito deste post :)

    ResponderEliminar
  9. Sem dúvida, quando nós os elogiamos eles tentam fazer melhor ainda. Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  10. nós por cá praticamos imenso. Estamos sempre a ensinar e a dar os parabéns, dizer que é linda, que fez muito bem e ela fica muito contente e repete. Por isso tem tendência para repetir o que fez bem e não os disparates, porque nesses ralhamos.
    É engraçado que tb estamos a falar sobre este tema agora no curso de formadores e na importância que tem para a motivação de pessoas! E os miúdos adoram, sobretudo incentivarmos a fazer bem e não nos lembrarmos apenas de ralhar.

    ResponderEliminar
  11. É bem verdade isso que dizes. recordo-me que em toda a minha vida só ouvi o meu pai dizer "bem de mim" duas vezes. Uma a referir-se que eu não tinha preguiça de me levantar cedo e outra a referir que eu levava o carro para todo o lado (ele não era capaz de conduzir no centro de Lisboa) e hoje, tenho muitas dificuldades em falar com ele e sou incapaz de lhe mostrar afecto.
    relembro-me inclusivamente de sentir que TODOS eram melhores do que eu porque tinham tirado licenciaturas e eu tinha ficado apenas com o 12º ano. É triste, muito triste...

    ResponderEliminar
  12. Com os meus filhos, tento equilibrar a balança, ralho e critico, quando tem que ser, mas também elogio quando merecem. Há uns dias atrás a minha filha acusou-me de que fazia tudo para me agradar e que eu nunca estava satisfeita (ela é repetente) e... olha, partiu-me o coação. Até chorei, sozinha, ao pensar na necessidade dela de me "agradar"...

    ResponderEliminar
  13. Isabel Mendes,

    A oscilação das notas da C. pode ter várias razões. Atenção que não tenho formação em psicologia, o que te vou dizer é apenas fruto da experiência de trabalhar com crianças há mais de 14 anos.

    - Ela mudou de professora do 1º para o 2º ano?
    - Houve alguma chatice com colegas na escola?
    - As matérias são diferentes e umas vezes gostamos mais de umas do que outras.
    - Se tem dificuldades na matéria pode ficar desinteressada porque pensa que não vai conseguir (aqui o reforço positivo é importantíssimo sempre que faz algo bem).
    - Estás ao pé dela enquanto ela faz os trabalhos ou ela fica no quarto sozinha?
    - Se lhe explicas alguma coisa em casa, é da mesma forma da professora? (eu tenho de me adaptar ao método que a professora ensina porque eles devem aprender de forma metódica, ou seja, sempre da mesma maneira. Isto acontece muito nas operações matemáticas)

    Como vês, só pelas perguntas e frases que coloquei, é difícil dar-te alguns conselhos sem saber como correm as coisas por ai. Por isso, se quiseres conversar/desabafar um bocadinho manda mail :) Assim trocamos algumas impressões.

    aproveitaravidaja@gmail.com

    Bjs

    ResponderEliminar
  14. Filipa,

    Não fazes ideia da rapidez com que os miúdos mudam, sejam as notas ou mesmo o interesse pela escola (são os pais que me dão feedback),apenas porque os felicito bastante sempre que fazem algo bem. É deveras impressionante!

    Cá em casa também faço muito isso com o Tiago. Ele adora e fica muito contente. Acaba é por querer fazer coisas que são demais para o seu tamanho e depois reclama porque não deixamos :)

    Bjs

    ResponderEliminar
  15. Ola' Anabela,

    Eu dou mil elogios pequeninos 'as minhas 3 filhas todos os dias.
    Basta olhar para elas para ver os olhinhos delas a brilhar com satisfacao e orgulho nelas proprias. Estao todas a desenvolver brio e amor proprio!!!

    Tem uma optima semana!

    ResponderEliminar
  16. ando a ler o post com cuidado .... já deve estra farta de mim hoje ihih...

    Como imagina agradeço imenso ao pequeno pelas notas que tem, ele já anda nas guerrrinhas de quem tem melhor nota com os amigos..e se a sua é mais baixa eu apenas digo que se ele estuda-se em casa como fazem os amigos ..talvez pudesse melhorar a nota ( isto de bom a bom mais..ou seja umas decimas nalguns casos..que para os miudos podem fazer diferença..a mim com um bom fico contentissima e orgulhosa... Mas é de pensar que isto seria motivo para o cachopo chegar a casa e estudar não???? pois dura o caminho de casa a motivação...
    eu sinceramente acho que sou demasiada dura com ele..desde que começou o 3 semestre eu já abrandei o grau de exigência ( e paciência)deixava-o na biblioteca a fazer os deveres com os colegas, mas sempre há fichas que vinham por fazer, agora até a prof. da biblioteca anda em cima dele...é ou não de dar pena do miudo??? eu se calhar mostro-lhe é fraqueza neste tema e ele sabe que castigar mais não posso, arrumei a wii numa caixa, não passa nada ele diverte-se com os puzzeles e com os livros, e isso não lhe vou tirar...a vida não é só escola..por mais que aos professores lhes custe a entender, alguns pais, que vem os deveres como modo de entreter os miudos até á hora do jantar..eu gosto de chegar a casa e puder estar um momento com os meus miudos em frente á televisão..ou estar no parque..ou a fazer nada..só estar com eles.
    Já temos tantas tarefas e extraescolares ...até isso lhe reduzi porque pensamos se isso lhe tirava tempo aos deveres...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…