Avançar para o conteúdo principal

Dei em queijeira...

Olá a todos.

Isto de tentar fazer coisas caseiras é um verdadeiro espectáculo. Dá algum trabalho, não posso negar, mas considerando a poupança que se faz na carteira e, principalmente na nossa saúde, vale bem a pena.

Então desta vez o que experimentei fazer foi queijo, mais precisamente queijo fresco (que na realidade ficou tipo requeijão)

O que fiz foi comprar coalho (à venda em farmácias) e colocar cerca de 20 gotas para um litro de leite do dia, gordo. Mexer bem, juntar um pouco de sal e mexer novamente. Meti na minha iogurteira caseira durante algum tempo (cerca de 2 horas).

Depois deixei a escorrer num coador de rede em cima de uma taça de vidro, coloquei uma tampa por cima e deixei assim de um dia para o outro. Depois foi só colocar num prato e comer. Estava muito bom mesmo por isso, experiência a repetir.

Fica um pouco mais mole do que um requeijão normal mas mesmo assim fica delicioso para comer em cima de tostas, por exemplo.

 Aqui está como ficou o meu...


E vocês, já alguma vez experimentaram?

Desejo um dia diferente a todos.

Comentários

  1. Tem um aspecto óptimo. Pena que eu não tenho jeito para essas coisas. Boa terça-feira.

    ResponderEliminar
  2. Deve ser muito bom!
    No entanto não concordo com o ficar mais barato...para além de termos de comprar o leite e o coalho, as 2horas a gastar electricidade na iogurteira, não sei não....talvez compense mais comprar mesmo o requeijão já pronto! Não será? (por falar nisso hoje tenho de comprar um para o jantar e aqui onde vivo existem excelentes, feitos aqui mesmo Quinta do Anjo - onde se fazem os famosos Queijos de Azeitão)! Bj

    ResponderEliminar
  3. Anabela... isto vai ser a minha desgraça!!!
    Eu que acabo sempre a olhar de lado para os queijos frescos no supermercado, porque nunca sei se aquilo esteve sempre bem acondicionado... e tu agora apareces aqui com uma receita tão simples para o fazer um casa!

    Ai que os meus últimos dois meses de gravidez vão ser um descalabro!

    ResponderEliminar
  4. Nunca experimentei mas estou tentada!
    Adoro queijo fresco. Não sabia que se vende colho na farmácia, que coisa estranha. Parabéns Anabela, tem muito bom aspecto!

    ResponderEliminar
  5. Kyla,

    Confesso que não fiz contas detalhadas mas vejamos assim por alto:

    - O leite custou-me 0,79€
    - Coalho 1,30€ mas dá para imensas vezes porque apenas coloco 20 gotas. (mais do que 10 vezes de certeza)
    - A quantidade de queijo que fiz desse litro parece-me superior aos comerciais que andam à volta dos 150 a 200g. Digo parece-me porque o meu queijo fica com mais soro do que os de compra (por isso mais mole).
    - Deixei duas horas na iogurteira mas podia não ter deixado que o queijo fazia-se na mesma.
    - Andei a ver preços de requeijão no Continente online e apareceram-me valores entre 1,30 a 1,89€ para quantidades entre os 150 a 200g.

    Considerando isto tudo, será que não fica mais em conta? Aqui a questão será talvez a espera pois quando apetece comer podemos ir comprar e já está, enquanto que o caseiro leva tempo a fazer.

    Bjs,
    Anabela

    ResponderEliminar
  6. Olá Anabela,
    Eu por acaso já tentei fazer queijo fresco, o meu problema é que acho que não foi com leite do dia.
    O leite do dia que arranjo mais fresco é o Vigor que se vende nos supermercados, será que podias por uma foto e qual a marca do leite, será que te estás a referir áquele que ainda é embalado em sacos de plástico maleável? Em que é raro encontrar-se?
    Bjs,
    Teresa C.

    ResponderEliminar
  7. Teresa C.,

    O leite que utilizo é mesmo esse, da Vigor, o gordo. Os iogurtes para o Tiago são feitos sempre com esse leite e é do gordo porque a gordura é essencial para o desenvolvimento do cérebro.

    Nem sei se esses pacotes de plástico ainda existem, nunca reparei. Mas lembro-me da minha mãe comprar desses.

    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Olá Anabela,
    Muito Obrigada pela dica.
    Já sei, há com embalagem azul, verde ou rosa. Eu costumo fazer iogurtes, com leite magro e não é do dia.
    Agora só houve outra pequena diferença, é que o coalho que eu usei era em pó...Por acaso não saberás qual a proporção de coalho em pó para coalho liquido...
    Obrigada.
    Bjs
    Teresa C.

    ResponderEliminar
  9. Teresa C.,

    Fui à net e vi isto:

    "Adicionar o coalho. A quantidade comumente empregada é de 2,5 gramas de
    coalho em pó para cada 100 litros de leite ou, 20-30 ml de coalho líquido para
    cada 100 litros de leite, quantidade esta suficiente para que a coagulação ocorra
    em 40 minutos;"

    IN: http://www.minader.org/pdfs/fomento/volume_vi/producao_queijos.pdf


    Vê lá se ajuda.

    Fiquei a saber que o coalho líquido é melhor do que de pó, ou seja, é de origem vegetal em vez do outro que é de origem animal e que se deve aquecer o leite a 40ºc (leite morno) antes de meter o coalho, depois é esperar ai uns 40 minutos para que o queijo se forme, não precisando ir à iogurteira como fiz desta vez. O resto está no post.

    Bjs

    ResponderEliminar
  10. Olá Anabela,
    Muito Obrigada, pela preciosa ajuda.
    Bj grd.
    Teresa C.

    ResponderEliminar
  11. Olá Anabela, o teu queijo tem mais soro porque não foi prensado ( digo eu!)
    De qualquer forma, parece-me que temos concorrência para a indústria queijeira :P.

    Bj grande

    ResponderEliminar
  12. Ai que eu vou ter de experimentar fazer isto! Eu adoro queijo fresco e não compro por causa do preço!
    Obrigada pela dica

    ResponderEliminar
  13. Olá Anabela,
    Cá estou eu outra vez para dar noticias do queijo fresco...
    Finalmente consegui fazer... ficu óptimo, mas ao reler a tua receita reparei que não acrescentaste leite em pó...
    Acho que da próxima vez vou experimentar...
    Mas até agora tem saido muito bom... e bem mais barato. Sabes para que aproveito o soro? Para fazer pão e também fica muito bom!
    Bjs,
    Teresa C.

    ResponderEliminar
  14. Teresa C.,

    Fico muito contente por teres conseguido fazer, ainda bem :)

    Quando experimentares com leite em pó depois diz-me se vale a pena colocar ou não.

    Boa dica essa do pão. Tenho de experimentar. Obrigada!

    ResponderEliminar
  15. Fiquei ansiosa por fazer! Não percebo porque ainda não sou seguidora e há tanto tempo que conheço este cantinho! Adoro o teu blog, sinto que tudo aqui encaixa comigo! beijocas.

    ResponderEliminar
  16. Olá Velud'arte,

    Obrigada pelas palavras, fico muito contente por saber que gostas do que escrevo por aqui :)

    E olha, digo o mesmo, fui ver o teu blog e AMEI. Porque é que estes cantinhos amorosos me passam despercebidos? Mas já sou seguidora e tenho que cuscar tudo, tudinho.

    Bjs

    ResponderEliminar
  17. Boa tarde

    (Peço desculpa se as minhas perguntas vao parecer tolas...)

    Quando diz que colocou na iogurteira, foi como?, em frascos?.

    E em que tipo de formas fez os queijinhos?

    Obrigada pela atenção.

    ResponderEliminar
  18. Olá, eu b kero fazer o msmo na minha yogurteira. A minha yiogurteira traz já uma rede tb, e por isso keria fazer além dos yogurtes, fazer queijinho fresco, mas.... como sou intolerante á lactose terei k usar leite sem lactose. Será q tb dá p fazer os keijinho frescos? Ou requeijäo? ( tenho feito yogurtes,tb sem lactose e saem optimos. Uma vez q sào täo caros, ficam mt maisbarato assim!!!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Manu.
      Obrigada pelo comentário. Não faço ideia se resultará mas se consegue fazer iogurtes, muito provavelmente conseguirá fazer o queijo. Nada como experimentar para verificar. Depois diga-me se resultou.
      Bjs

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Como conseguir refeições rápidas e saudáveis [com uma lista de ingredientes a ter sempre em casa]

Das várias ementas e preparações da semana que já publiquei, só numa delas partilhei as refeições que iria fazer nos almoços. De resto todas as ementas que lá estão, são para as refeições que fazemos ao jantar. 
Mas lá porque não falo sempre dos almoços, não quer dizer que não tenha de os fazer. E aqui tenho alguns truques para conseguir ter uma refeição minimamente saudável, em poucos minutos. 
Normalmente oriento-me pelo menu que o Tiago tem na escola, para garantir que não repito acompanhamentos e que alternamos carne e peixe. Uso também restos do jantar da noite anterior e garanto que há sempre sopa. Muitas vezes o meu almoço e do maridão é uma boa tigela de sopa, que acompanhamos com uma sandes, um wrap ou algo do género.





Deixo-vos então uma série de truques que me ajudam a acelerar a confecção das refeições (muitos já falei noutros posts) e os ingredientes que tenho sempre em casa, para garantir que despacho o almoço em pouco tempo. É claro que a lista varia de acordo com as prefer…

Livros "A Arte de Organizar a sua Vida" e "Adeus Coisas"

O primeiro livro "A Arte de Organizar a sua Vida", da autora de Hideko Yamashita, explica o método DAN-SHA-RI. Este método não é mais do que a união de três expressões japonesas que resumem os pontos mais importantes na arte de organizar a vida. São elas:

1. DAN, limitar a entrada do que não merece estar na nossa vida

2. SHA, eliminar tudo aquilo que não precisamos

3. RI, vivência tranquila, desapegada de coisas, com foco no “ser” e não no “ter”

O segundo livro "Adeus Coisas", do autor Fumio Sasaki relata a experiência pessoal de como passou de uma vida cheia de stress e rodeado de objectos, para um dia-a-dia simples mas mais feliz.



A minha opinião sobre os livros é que ambos são bons, valem bem a pena a compra mas se tivesse que escolher um, seria o "Adeus Coisas". Passo a explicar.

O que encontrei de diferente neste livro é que mais do que despejar teoria de como devemos livrar-nos de tralha e os benefícios disso (quando já se leu alguma coisa sobre mi…