Avançar para o conteúdo principal

Projecto da semana* - Rede mosquiteira amovível para portas e janelas

rede_mosquiteira_amovível_para_portas_e_janelas
O projecto desta semana é muito prático. Mostro-vos como fizemos redes mosquiteiras para as portas e janelas cá de casa, a um custo muito reduzido. Inicialmente tinha feito assim (e ainda me falta raspar a cola que ficou na pedra). Com o tempo e uma lavagem em cima, aquilo ficou curto e torto (é o que dá não lavar antes de coser). Deixou de funcionar. Tive que arrancar tudo. Ficámos com novo problema. Precisávamos abrir as janelas mas sem a preocupação de entrarem mosquitos, melgas ou moscas.

O maridão andou a ver imensos vídeos de como fazer redes mosquiteiras. Depois de conversarmos sobre qual a melhor solução, decidimo-nos por esta que vos explico hoje. O bom destas redes é que conseguimos adaptar tanto a janelas pequenas como às grandes, por onde saímos para o jardim. Deixo então o tutorial.

Rede mosquiteira amovível para portas e janelas

Material necessário:
- Calhas (comprámos estas)
- Cantos para as calhas (estes)
- Tule (DEVE SER LAVADO ANTES de fazerem o projecto porque encolhe um bocadinho)

Como fazer
Primeiro tiram as medidas da janela, desde o interior da calha de baixo ao interior da de cima. Também precisam medir na horizontal também, com a janela aberta (espero que percebam pela figura). Somam essas medidas e todas as janelas que querem tapar. Assim, ficam a saber quantas calhas vão precisar. Consideram também que por cada rede vão precisar de quatro cantos. Multiplicam isso pelo número de janelas que precisam. Verifiquem também  quantidade de tule que vão necessitar (vai depender do tamanho da janela).
Isso é o material que devem comprar. 
Com o material na mão, precisam cortar as calhas nas duas medidas que tiraram, duas para a vertical e duas para a horizontal.
Depois, é montar as calhas com os cantos, com o tecido por dentro. A tampa da calha é que irá prender o tule. Cortam depois o excesso de rede. 
Para colocar na janela, basta encaixar em cima e em baixo. Há uma pequena folta entre a rede mosquiteira e a janela, na zona do meio, mas por aqui não tivemos problema algum. Nunca mais tivemos problemas com moscas, melgas ou mosquitos e podemos arejar a casa facilmente, todos os dias. 
O maridão ainda cortou um restinho das calhas e fez umas pegas, para ser mais fácil colocar e tirar. 
Nas janelas grandes, que dão para o jardim, optámos por colar a estrutura na moldura da janela (usámos esta cola). Colámos a barra horizontal superior e a vertical do lado esquerdo (o que fica perto da pedra da janela) e no canto superior direito não colocámos a peça de canto. Assim, podemos desviar a rede para podermos sair, sem termos de a tirar totalmente. Digo-vos, foi uma solução fabulosa, pelo menos para nós. 
Não sei se fui bem explícita na forma como devem fazer este projecto mas caso haja alguma dúvida, escrevam nos comentários.

Comentários

  1. Adorei a ideia! Já há algum tempo que venho a pensar em como resolver este problema cá por casa, quando tiver tempo vou inspirar-me no teu passo-a-passo.
    Obrigada
    Paula

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem Paula. Espero que consigas fazer e que o teu problema acabe.
      Bjs

      Eliminar
  2. Excelente ideia e vem mesmo a calhar porque é um dos problemas que temos na Casa da Terra.
    Compraram as calhas e cantos online?

    ResponderEliminar
  3. Que boa ideia! Desde que adoptamos uma gato, tenho dificuldades em ter as janelas abertas porque tenho medo que fuja, as nossas janelas são baixas. O que para mim é uma dor de cabeça, já que gosto de ar a entrar em casa. Será que resulta também para os gatos ou não é resistente o suficiente?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sandra.

      As redes não são muito fortes, precisamente porque são feitas com calhas. O tule em si também é bastante leve. Para os gatos, talvez seja melhor ter a rede em arame, com uma moldura reforçada.
      Bjs

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…

O que ando a comer ao pequeno-almoço

Ontem foi um dia complicado. Não que tenha acontecido alguma coisa de mal mas sim porque andei a correr, literalmente. Tive a consulta de rotina do Tiago, dos três anos. Esperei cerca de 30 minutos (depois da hora) e estive quase uma hora lá dentro. Ele está óptimo e recomenda-se. Apenas pequenas alterações na parte da sesta, a ver se as noites ficam melhores. Mas isto é tema para outro post. 
Ora, andei a correr porque quase não chegava a tempo da explicação das 16h, ainda por cima com uma nova aluna. Que stress, só vos digo. Tiago não dormiu sesta devido à hora da consulta e às 18h já ninguém o podia aturar. Deitar cedo era mais que imperativo. 
Foi um dia de correria mas que começou muito bem com um pequeno-almoço que tenho repetido todos os dias nas últimas duas semanas. E calculo que vos vá parecer bem esquisito mas eu adoro a mistura do pão, o queijo-creme e o tomate. Salpicado com coentros fica uma maravilha. Bem sei que isto não agrada à maioria e se calhar alguns até farão c…