Avançar para o conteúdo principal

Experiências de sábado* - Croissants caseiros [fáceis e tão bons!]

croissants_caseiros_deliciosos_e_fáceis
A primeira vez que vi estes croissants caseiros foi no blog da Joana Roque. Guardei logo a receita porque os ingredientes eram bastante simples e achei que até eram fáceis de fazer. 

Pus mãos à obra e devo dizer que estou rendida. Os croissants ficam realmente muito bons. Tal como a Joana alterou a receita original, também eu fiz as minhas alterações. Basicamente na quantidade de açúcar  e manteiga utilizados. Fica a receita com as quantidades que usei. Esta foi a segunda vez que fiz e correu sempre bem. Já está planeado fazer para a festa do Tiago porque é algo que posso fazer com antecedência. Hoje fiz um lanchinho para uns amiguinhos do Tiago e a criançada adorou os croissants. Portanto, receita vencedora já escrita nestes cadernos.

Croissants caseiros
Ingredientes (receita adaptada daqui)
550gr de farinha
1 saqueta de levedura seca (usei Fermipan)
125gr de leite
125gr de iogurte natural
60g açúcar
raspa de 1 limão (usei um grande)
1/2 colher de chá de sal
2 ovos médios
70g de manteiga (usei menos porque me sobrou bastante na primeira vez)
1 gema  misturada com um pouco de leite morno para pincelar

Aqueça o leite até ficar morno e junte-lhe o fermento. Misture bem e reserve.
Numa taça coloque a farinha e o açúcar. Misture bem. Abra um buraco no meio e junte o iogurte, as raspas, o sal, os ovos e a mistura do leite com o fermento. Amasse bem até formar uma bola de massa lisa (fui acrescentando um pouco de farinha porque a massa colava-se muito às mãos).

Divida a massa em 8 bolinhas de tamanho igual. Estique a primeira com o rolo da massa de modo a ficar com cerca de 22cm de diâmetro. Pincele com a manteiga derretida. Estique outra bolinha e coloque por cima da anterior. Volte a pincelar com a manteiga. Repita o processo até terminar as bolinhas. A última não é necessário pincelar.
Estique novamente com o rolo da massa os rodelas da massa sobrepostas, de modo a formar uma “rodela” de massa única e maior e corte-a depois em 16  triângulos e enrole cuidadosamente, de fora para dentro, para formar o croissant.
Coloque-os depois em tabuleiros forrados com papel vegetal, bem afastados porque crescem muito, e deixe a levedar num sítio morno por cerca de 1 hora.
Ao fim desse tempo, pincele os croissants com a gema batida com o leite.
Leve depois os croissants ao forno, previamente aquecido a 200ºC, durante cerca de 15 minutos ou até estarem dourados.

Comentários

  1. Anabela eu não devia ter vindo aqui espreitar antes de ir almoçar!!!!
    Claro que fiquei cheia de vontade de dar já umas dentadas nestes apetitosos croissants!! Muito muito obrigada pela partilha desta receita!
    Beijinho e boa semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De nada Catarina. Olha que são bem bons. Ainda hoje de manhã comi um.

      Eliminar
  2. Olá Anabela, não sou nada de receitas pois os meus dotes para a cozinha são nulos, mas vou experimentar estes croissants. De vez em quando sabe bem, acabadinhos de sair do forno, com leite ou café. Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Olá Anabela, vi alguns comentários no blog da Joana que no dia a seguir ficavam muito rijos, fiz uma fornada ontem e realmente hoje de manhã estavam bastantes rijos. Não consegui ver no blog da Joana qualquer resposta ao comentário sobre esta situação. Por acaso não aconteceu o mesmo com os seus? A farinha é com ferment ou sem? Obrigada pela ajuda. As suas fotos são lindas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Vânia. Por aqui o que faço é congelá-los assim que estão frios. Mas desta última fornada, deixei dois para o meu pequeno-almoço. Ficaram toda a noite em cima da mesa. É claro que não ficam tão fofinhos como quando saem do forno mas também não ficaram rijos. Apenas um pouco mais secos, só isso. Não notei assim uma diferença enorme. Recomendo que congele e vá tirando à medida que necessita. Assim, ficam sempre fofinhos.
      Espero ter ajudado. Bjs

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…

O que ando a comer ao pequeno-almoço

Ontem foi um dia complicado. Não que tenha acontecido alguma coisa de mal mas sim porque andei a correr, literalmente. Tive a consulta de rotina do Tiago, dos três anos. Esperei cerca de 30 minutos (depois da hora) e estive quase uma hora lá dentro. Ele está óptimo e recomenda-se. Apenas pequenas alterações na parte da sesta, a ver se as noites ficam melhores. Mas isto é tema para outro post. 
Ora, andei a correr porque quase não chegava a tempo da explicação das 16h, ainda por cima com uma nova aluna. Que stress, só vos digo. Tiago não dormiu sesta devido à hora da consulta e às 18h já ninguém o podia aturar. Deitar cedo era mais que imperativo. 
Foi um dia de correria mas que começou muito bem com um pequeno-almoço que tenho repetido todos os dias nas últimas duas semanas. E calculo que vos vá parecer bem esquisito mas eu adoro a mistura do pão, o queijo-creme e o tomate. Salpicado com coentros fica uma maravilha. Bem sei que isto não agrada à maioria e se calhar alguns até farão c…