8 de maio de 2015

Compota sem açúcar


Desde que me ofereceram este livro, que uma das coisas que quis logo experimentar foi a receita de compota sem adição de açúcar. Acabei por usar uma receita diferente porque usei muita quantidade de frutos vermelhos e não queria usar sementes de chia, pelo menos desta vez. Este é já o meu segundo frasco de compota e tenho usado das mais diversas formas. Para colocar nos iogurtes, nos batidos, em cima de panquecas ou para rechear crepes. Também já usei para fazer parfaits e fica delicioso. 
O que uso como adoçantes são tâmaras de Israel e mel. Poderão usar das tâmaras normais mas não garanto o mesmo resultado final, aliás, até aconselho a dobrar a quantidade de tâmaras. A quantidade que coloquei pode ser adaptada ao paladar de cada um. Não fica excessivamente doce, como se fosse com a utilização de açúcar, mas fica muito aceitável. De salientar que tem de ser guardada no frigorífico (ou congelada) porque de outra forma não dura muito tempo. No frigorífico aguenta bem duas semanas. 

Compota sem açúcar

- 500g de frutos vermelhos
- 10 tâmaras de Israel
- 2 colheres de sopa de mel

Cozer a fruta em lume brando, sem água. Ir mexendo para não colar no fundo. Este processo permite evaporar parte da água que a fruta tem, tornando a compota mais cremosa e aumentando o seu tempo de validade. Deixar ferver durante dez a quinze minutos ou até a calda formar bolhas grandes. Findo esse tempo, deite as tâmaras descaroçadas e deixe ferver mais um ou dois minutos. Retire do lume e deite o mel, mexendo bem. Com a varinha mágica, triture o preparado até ficar com uma consistência cremosa. Não se preocupe se estiver muito líquida porque à medida que vai arrefecendo, vai ficando mais espessa. Depois coloque em frascos e quando estiver morno, quase frio, coloque a tampa e leve ao frigorífico.

Bom apetite!

Saiba mais sobre o meu dia-a-dia
FACEBOOK | PINTEREST | INSTAGRAM

6 comentários:

  1. Obrigada por partilhares a receita!!
    A ver se a ponho em prática ;)
    Beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apenas aconselho a fazerem com as tais tâmaras de Israel. É preferível esperar até encontrarem do que fazerem com as outras. Parece-me que não vai dar o mesmo resultado.

      Bjs

      Eliminar