Avançar para o conteúdo principal

Novas etiquetas e uma despensa mais saudável

Lembram-se de vos ter mostrado a minha revolução na despensa? Já lá vão praticamente quatro anos e hoje posso dizer que é um método que resulta. Mantenho a mesma organização, que muito jeito me tem dado. Só melhorei apenas a parte das etiquetas. Comprei papel de ardósia e uma caneta de giz para escrever nas etiquetas, que cortei e colei. Esta alteração surgiu porque ao longo do tempo tenho tentado fazer variações na alimentação cá de casa. Experimentar outros tipos de farinha, outras leguminosas, cortar nos doces e ter espaço para os meus chás e para a granola, que passei a fazer e a consumir. E esta aprendizagem/mudança na alimentação exigiu que os frascos pudessem ter alterações nos seus conteúdos sem me dar grande trabalho para mudar as etiquetas. E esta solução pareceu-me a ideal.

Nota: Adorei a farinha de arroz e preciso comprar mais. Mas é cara, alguém já tentou fazer em casa? Eu não consegui...

Saiba mais sobre o meu dia-a-dia
FACEBOOK | PINTEREST | INSTAGRAM

Comentários

  1. Olá Anabela

    Onde comprou as canetas de giz? Ando à muito tempo à procura e não encontro.

    Obrigada
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estas foram na Staples mas já li nos comentários que poderemos encontrar nos chineses. Eu agora queria era uma com ponta mais fina (nem sei se há).

      Bjs

      Eliminar
  2. Se tiveres uma bimby, consegues fazer farinha de tudo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, segundo o comentário da Cátia, afinal parece que não :)

      Cumprimentos

      Eliminar
  3. olá!
    tentei fazer farinha de arroz na bimby (triturar o arroz) o máximo durante várias vezes, mas o arroz aquecia e não ficou totalmente fino, ainda fiz um bolo com ele, mas não ficou nada bom...
    ainda não tentei comprar, tenho medo que os bolos/comida não me saiba bem ,
    obrigada
    Cátia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, por aqui fiz na processadora de alimentos e também não correu bem. Lá vou ter que me ficar pela farinha de arroz de compra.

      Bjs

      Eliminar
  4. Ora então começo com o desespero da Olga :) Caneta de giz, onde, onde?
    Depois adoro a tua dispensa...é tão engraçado como os nossos caminhos têm sido tão semelhantes :)
    Quanto à farinha de arroz nunca tentei fazer...mas a única coisa que me ocorre é um moinho de café...não deve ser fácil de se conseguir a consistência de farinha com um electrodoméstico. Vou perguntar pelos meus contactos :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caneta de giz, Staples ou chineses (pelo que já li nos comentários).

      Obrigada pela dica do moinho de café. Ainda vou experimentar que a minha mãe tem um ;)

      Bjs

      Eliminar
  5. Olá Anabela,
    Adoro a sua despensa, também estou a começar a caminhar nesse sentido, com muitas dificuldades é certo mas acho que o importante é começar. esta ideia para colocar tudo com etiquetas é inspiradora.
    A única coisa que me falta é encontrar o papel autocolante de ardósia ao metro.
    Olga e Anabela desculpem meter na conversa mas eu já vi essas canetas nas lojas chimesas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela dica das canetas :)

      Começar já é um enorme passo. O papel de ardósia comprei (um rolo) nas lojas DeBorla mas já vi no LIDL por duas vezes. Espero ter ajudado e força nessa organização.

      Bjs

      Eliminar
  6. Eu, por defeito de profissão (Arquivista), devia manter a minha despensa mais organizada! E esforço-me. Mas confesso que a tua despensa supera a minha a "anos luz". Mas só de olhar para a tua, dá-me vontade de ir a correr arrumar a minha.
    Bjs
    Ana

    ResponderEliminar
  7. Ficou uma despensa fantástica! Super-organizada! Fiquei de olho na inspiração :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! Super super não está sempre mas tem-me ajudado muito no dia-a-dia.

      Bjs

      Eliminar
  8. Também estou curiosa para saber dessas canetas de giz! Eu já vi canetas brancas mas que não são laváveis :( One comprou?

    ResponderEliminar
  9. Adoro ver a despensa assim mas como fazem com as datas de validade? É que as etiquetas apenas têm os nomes dos produtos e não as datas... Não arrisco meter nada em frasquinhos - apesar de adorar ver - por causa disso mesmo... Só coloco as massas, açucar, sal, especiarias e arroz em frasquinhos. Tudo o resto fica no respetivo pacote, atado com uma mola da roupa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por aqui, os frascos raramente ficam com os seus conteúdos muito tempo, por isso essa parte não me causa preocupação. Se for necessário, com uma caneta permanente posso sempre escrever no vidro.

      Bjs

      Eliminar
  10. Boa tarde. E onde comprou os frascos? Obrigada. Bjs.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…

O que ando a comer ao pequeno-almoço

Ontem foi um dia complicado. Não que tenha acontecido alguma coisa de mal mas sim porque andei a correr, literalmente. Tive a consulta de rotina do Tiago, dos três anos. Esperei cerca de 30 minutos (depois da hora) e estive quase uma hora lá dentro. Ele está óptimo e recomenda-se. Apenas pequenas alterações na parte da sesta, a ver se as noites ficam melhores. Mas isto é tema para outro post. 
Ora, andei a correr porque quase não chegava a tempo da explicação das 16h, ainda por cima com uma nova aluna. Que stress, só vos digo. Tiago não dormiu sesta devido à hora da consulta e às 18h já ninguém o podia aturar. Deitar cedo era mais que imperativo. 
Foi um dia de correria mas que começou muito bem com um pequeno-almoço que tenho repetido todos os dias nas últimas duas semanas. E calculo que vos vá parecer bem esquisito mas eu adoro a mistura do pão, o queijo-creme e o tomate. Salpicado com coentros fica uma maravilha. Bem sei que isto não agrada à maioria e se calhar alguns até farão c…