Avançar para o conteúdo principal

Ketchup caseiro [receita deliciosa]

receita_ketchup_caseiro_delicioso
 
Já tenho esta receita de ketchup caseiro guardada há muito tempo. Vi-a no programa da Claire Thomas, Food for Thought, e quis muito experimentar. Mas esperei porque não queria fazer com o tomate que compramos habitualmente no supermercado. Era também uma forma de aproveitar os tomates da horta do meu pai. Por isso, esperei.

E cá está, a receita testada e mais que aprovadíssima. Ficou tão bom de sabor que o maridão disse logo que ia usar mais vezes sem ser só em cima das batatas fritas. Mete o comercial a um canto, garanto. E eu nem usei tudo o que lá vinha escrito, porque não encontrei.

Dá trabalho porque requer que se faça previamente a polpa de tomate para reduzir a água que este tem, mas tirando isso, não é nada do outro mundo. Penso que dura bastante guardado no frigorífico mas como prefiro ter vários frascos na despensa, optei por fazer esta técnica de pasteurização caseira e fazer conserva. 

Cá vai então a minha adaptação da receita da Claire, para quem quiser experimentar aí em casa. Estas quantidades deram para fazer três frascos, o da imagem é o mais pequeno.
Ketchup caseiro (adaptado do programa da Claire Thomas, Food for Thought)

- 2 colheres de sopa de azeite 
- 1 pimentão vermelho, livre de sementes e cortado aos bocados
- 1 cebola grande, cortada grosseiramente
- 1 kg de polpa de tomate
- 4 dentes de alho picados
- 1/4 de chávena de água
- 3 folhas de louro
- 1/2 colher de chá de pimenta-de-caiena
- 1/2 colher de sopa de pimenta, moída na hora 
- 1 colher de sopa de cominhos moídos
- 1 colher de sopa de coentros moídos
- 1 colher de chá de paprika (pimentão doce)
- 1/4 de colher de chá de noz-moscada
- 1/4 de chávena de vinagre de vinho tinto
- 3/4 de chávena de açúcar mascavado
- 2 colheres de sopa de sal
- Sumo de limão a gosto 
 

Coloque o azeite, o pimento, a cebola e o louro numa panela grande, em lume médio e deixe refogar até a cebola ficar mole (entre 5 a 10 minutos). Adicione a polpa de tomate e a água. Deixe ferver durante cerca de 15 minutos com a panela parcialmente coberta (se colocar tomate aos bocados em vez da polpa tem de deixar mais tempo para que percam grande parte da água que têm). Coloque as especiarias numa frigideira e toste-as um pouco para que libertem os seus aromas (cuidado para não deixar queimar). Deite a mistura no preparado do tomate e deixe ferver mais 5 minutos para que os sabores se misturem. Findo esse tempo, apague o lume.  Retire as folhas de louro e triture tudo com a varinha mágica. Deverá ficar uma polpa suave. Levar novamente ao lume  e adicione o açúcar e o vinagre. Mexa bem e deixe ferver mais 10 minutos, mexendo de vez em quando. No final e depois de retirar do lume, adicionar o sal e o sumo de limão a gosto. Para fazer a conserva do ketchup por forma a poder guardá-lo na cozinha, siga os passos que explico aqui. Caso não queira fazê-lo, pode apenas guardar no frigorífico e durará até cerca de 2 semanas.

Boas experiências!

Saiba mais sobre o meu dia-a-dia
FACEBOOK | PINTEREST | INSTAGRAM

Comentários

  1. Ficou mesmo com um aspecto delicioso! Não conhecia esta técnica de conservação. Eu apenas viro o frasco ao contrário com a tampa submersa em água para criar vácuo...

    ResponderEliminar
  2. Minha querida, olá!
    Tudo o que é caseiro, tem minha preferência!
    Seu ketchup ficou com uma aparência tão saborosa!

    * * * deixei um e-mail pra vc! Estou no aguardo do seu retorno, tá? * * *

    Bjs e fica com Deus!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…

O que ando a comer ao pequeno-almoço

Ontem foi um dia complicado. Não que tenha acontecido alguma coisa de mal mas sim porque andei a correr, literalmente. Tive a consulta de rotina do Tiago, dos três anos. Esperei cerca de 30 minutos (depois da hora) e estive quase uma hora lá dentro. Ele está óptimo e recomenda-se. Apenas pequenas alterações na parte da sesta, a ver se as noites ficam melhores. Mas isto é tema para outro post. 
Ora, andei a correr porque quase não chegava a tempo da explicação das 16h, ainda por cima com uma nova aluna. Que stress, só vos digo. Tiago não dormiu sesta devido à hora da consulta e às 18h já ninguém o podia aturar. Deitar cedo era mais que imperativo. 
Foi um dia de correria mas que começou muito bem com um pequeno-almoço que tenho repetido todos os dias nas últimas duas semanas. E calculo que vos vá parecer bem esquisito mas eu adoro a mistura do pão, o queijo-creme e o tomate. Salpicado com coentros fica uma maravilha. Bem sei que isto não agrada à maioria e se calhar alguns até farão c…