2 de setembro de 2014

Dicas para ambientadores caseiros

Já uso ambientadores caseiros há algum tempo. Falei pela primeira vez nisso aqui. Esses primeiros que fiz resultaram muito bem. Quando entrava em casa, sentia o perfume dos óleos essenciais do frasco que tinha perto da porta e de outro que tinha em cima de um móvel, perto da cozinha. Mas ao longo do tempo fui colocando outros espalhados pela casa, nomeadamente na casa-de-banho e na sala. Utilizei diferentes frascos, diferentes óleos de diluição e diferentes óleos essenciais. E com isto pude constatar que umas opções funcionam melhor que outras. Além disso, há outras condicionantes que farão ou não com que o ambientador funcione. Antes de vos dar o feedback, queria apenas lembrar que sendo naturais, não podem esperar a mesma capacidade de dispersão pelo ar que os comerciais. Aliás, este é um ponto sensível e aquele que faz com que muitas mudanças fiquem pelo caminho. O estarmos demasiado agarrados ao artificial e querermos que o natural tenha o mesmo comportamento. Como na maioria das vezes não tem, então não serve ou não funciona. Posto isto, cá vão então as dicas.

Tamanho do frasco e da abertura
Quanto maior o frasco e a abertura, mais depressa os óleos essenciais se evaporam, o que significa que a eficácia se perde mais rapidamente e torna-se necessário colocar mais gotas de óleo essencial. Por exemplo, este primeiro frasco que usei na casa-de-banho, não durou tanto tempo. Entretanto troquei por este.

Óleo de diluição
Já experimentei azeite (do mais barato), óleo de amêndoas doces e óleo de girassol. O que penso que funciona melhor é o óleo de amêndoas doces.

Óleos essenciais
Um dos óleos que coloquei na sala foi o de alfazema e saiu uma experiência furada, por mais gotas que colocasse. Com óleos mais fortes, como jasmim ou baunilha, resulta melhor.

Espessura e quantidade de pauzinhos
Recentemente troquei os pauzinhos dos ambientadores por uns mais grossos e aroma ficou mais forte só por essa razão. Não cheguei a colocar mais gotas de nada. É uma questão de procurarem paus de espetadas de maior espessura. Da minha experiência, resulta melhor. A quantidade de paus também conta. Quanto mais, maior é o aroma disperso.

Tamanho da divisão
Uma questão importantíssima é o tamanho da divisão. No hall e na casa-de-banho funcionam lindamente. Já na sala, que é grande, foi um fiasco (foi onde coloquei também o óleo essencial de alfazema). Depois da renovação desta divisão vou colocar mais do que um ambientador para ver se funciona. Direi alguma coisa depois.

Virar para durar
É imprescindível ir virando os pauzinhos para ter resultados, caso contrário não terão perfume.

Espero ter ajudado não só a quem quer experimentar pela primeira vez mas também a quem tentou e teve problemas. 

Saiba mais sobre o meu dia-a-dia

6 comentários:

  1. Adorei estas suas dicas! Obrigada, beijinho. Manuela

    ResponderEliminar
  2. Olá Anabela! Adorei a sugestão e fiquei com vontade de experimentar.
    Muitos parabéns pelo blog fantástico! Vou voltar :)
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada. Fico feliz por ter gostado. Cá a espero :)

      Bjs

      Eliminar
  3. Olá Anabela!
    Segui a sua "receita" de ambientador caseiro, mas infelizmente o resultado foi muito, muito, muito ténue (no que toca a aromatizar a divisão)! :(
    Andei a pesquisar e vi que a maioria de sítios brasileiros recomendam que o elemento diluidor/ veículo seja o álcool de cereais - que após uma pesquisa exaustiva na minha zona não encontrei! :/
    Voltei à Internet e vi que em alguns blogues sugeriam fazer a substituição do álcool (por ser tão difícil de encontrar) por vodka. Hoje é o dia 1 e, parece-me, que a experiência vai correr melhor.
    A Anabela nunca fez um aromatizador com álcool ou vodka??
    Lília

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lília.

      Tenho ambientadores feitos com vodka. Pode vê-los aqui (http://aproveitaravidaja.blogspot.pt/2010/07/ambientador-em-spray-caseiro.html) mas uso esses em frascos tapados. E duram imenso. Neste tipo de ambientador que falei no post nunca usei porque li bastantes relatos de que o óleo essencial evapora mais depressa pelo facto de estar misturado no álcool(e é por essa razão que se sente muito mais aroma). De qualquer forma, se está mais satisfeita com essa opção, melhor. O que realmente é preciso é mente aberta para tentar a mudança.

      Bjs e obrigada pelo feedback

      Eliminar
  4. Que interessante! Nunca experimentei por acaso.

    ResponderEliminar