Avançar para o conteúdo principal

As minhas cenouras

Quando provamos o verdadeiro sabor dos alimentos é difícil voltar ao habitual, comprado no supermercado. Desde que semeei cenouras pela primeira vez, que não quero outra coisa. O cheiro intenso maravilhoso e o sabor doce põem a um canto as vendidas em espaços comerciais. E isto de cultivar os nossos próprios alimentos é uma arte. Vai-se aprendendo aos poucos, errando aqui e acolá, experimentando os melhores locais para cada coisa. As primeiras cenouras colhidas estão praticamente todas assim, enroladas. Apesar de terem engrossado, percebe-se nitidamente que o solo estava demasiado compacto e que haviam demasiadas pedras a atrapalhar o crescimento. Entretanto já semeei novamente no solo e está na altura de semear outra vez, para poder ter cenouras de forma continua. Tentarei novamente nos vasos, mas agora com terra e areia, para drenar bem e ficar mais solta. Vamos ver no que dá. Será uma excelente experiência para partilhar e incentivar o cultivo a quem apenas tem varandas como espaço exterior. Estou a começar esta fase engraçada, que é perceber o que se deve semear/plantar em cada mês e não descuidar o que posso ir cultivando sempre para não ter que comprar no supermercado. A minha saúde vai agradecer, de certeza.

E por aí, como vão os cultivos?

Saiba mais sobre o meu dia-a-dia
FACEBOOK | PINTEREST | INSTAGRAM

Comentários

  1. Comprei esta semana pela primeira vez sementes.
    Quero começar a cultivar porque sempre vivi numa casa com um grande quintal, apesar de não perceber nada sobre o cultivo!
    Tenho agora uma necessidade enorme em aprender. Adoro vegetais (cada vez mais) e os caseirinhos são os melhores.
    Quando era pequenina o meu avô colhia as cenouras, lavava e eu comia na hora. Melhor que gomas! :)

    ResponderEliminar
  2. Por cá as frutas e legumes são a base da nossa alimentação. O ano passado iniciamos a nossa horta na varanda com alfaces, tomate cherry, pimentos padron para além da salsa que já temos há imensos anos. Num pedacinho de terra da casa de uma amiga nossa semeamos ervilhas de quebrar, tomate de rama, tomate cherry, fisalis, feijocas e plantamos uma tangerineira. Este ano continuamos com a alface, com o tomate, desta vez tomate coração, os pimentos padron (são ótimos salteados num fio de azeite e umas areias de sal), pepinos, alecrim (trouxe um vaso de casa dos meus pais porque não concegui que pegasse na varanda). Temos tido ótimos resultados (apesar de termos visto uma colheita de alfaces arruinada à custa do ataque da lagarta) e de fato o sabor de um alimento sem quimicos é de uma intensidade deliciosa. Também experimentamos semear malaguetas mas o nosso Simba (cachorro bébé) destruiu-as todas!
    Beijinhos e boas sementeiras

    ResponderEliminar
  3. OLá,
    No fim-de-semana semeie brócolos, brócolos romanescos, couve-flor e couve branca. Adoro colher o que semeio, mas ainda não acertei com as cenouras! Tenho de juntar areia à terra para ver se elas saem mais direitinhas!
    Bjs

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…

O que ando a comer ao pequeno-almoço

Ontem foi um dia complicado. Não que tenha acontecido alguma coisa de mal mas sim porque andei a correr, literalmente. Tive a consulta de rotina do Tiago, dos três anos. Esperei cerca de 30 minutos (depois da hora) e estive quase uma hora lá dentro. Ele está óptimo e recomenda-se. Apenas pequenas alterações na parte da sesta, a ver se as noites ficam melhores. Mas isto é tema para outro post. 
Ora, andei a correr porque quase não chegava a tempo da explicação das 16h, ainda por cima com uma nova aluna. Que stress, só vos digo. Tiago não dormiu sesta devido à hora da consulta e às 18h já ninguém o podia aturar. Deitar cedo era mais que imperativo. 
Foi um dia de correria mas que começou muito bem com um pequeno-almoço que tenho repetido todos os dias nas últimas duas semanas. E calculo que vos vá parecer bem esquisito mas eu adoro a mistura do pão, o queijo-creme e o tomate. Salpicado com coentros fica uma maravilha. Bem sei que isto não agrada à maioria e se calhar alguns até farão c…