Avançar para o conteúdo principal

Guia de horta caseira - Brócolos

Fonte
Nome 
Brócolos (Brassica oleracea)

Época de sementeira 
No início ou no meio de Verão: pois as sementes demoram entre 4 a 6 semanas a estarem prontas para serem transplantadas e a muda de plantas deve ser realizada antes da chegada do Outono.
No início do Outono ou Inverno: pois assim obtém-se uma cultura antes de chegarem as altas temperaturas do Verão. Deve certificar-se que, no Inverno, os raios solares incidem diretamente sobre as sementes de brócolos durante um período de quatro horas, para que as suas folhas cresçam de uma forma natural.
Época de plantação 
As sementes podem ser plantadas directamente no local definitivo, seja este um canteiro na horta ou vasos grandes. Mas para se evitar que sejam comidas por diversos animais antes de se desenvolverem, é preferível que sejam plantadas em sementeiras, vasos pequenos, copinhos de plástico ou de jornal, e transplantadas quando as mudas têm de 4 a 6 folhas. Os brócolos são sensíveis ao transplante por isso este deve ser feito de preferência ao fim da tarde, com o solo bem húmido.

Condições favoráveis
Os brócolis ou brócolos são hortaliças de clima frio que dificilmente crescem bem em locais onde a temperatura média ultrapassa os 22°C. Necessitam de alta luminosidade, com luz solar direta pelo menos algumas horas por dia. O deve ser bem drenado, fértil e rico em matéria orgânica. A horta deve ser irrigada de forma a manter o solo sempre húmido, sem que fique encharcado.

Dicas
Os brócolis ramosos podem ser colhidos a partir de 60 a 90 dias após a terem sido semeados. As inflorescências podem ser colhidas várias vezes com um intervalo de 5 a 10 dias até o fim do período de floração.
O momento de colher é quando as inflorescências estão bem desenvolvidas e com uma cor intensa, mas antes que as flores comecem a abrir.

Pragas
Uma das pragas mais comuns que atacam os brócolis é a traça-das-crucíferas, cujo nome científico é Plutella xylostella. Estas pragas alimentam-se da cabeça dos brócolis, fazendo furos nos seus botões florais. Os brócolos estão mais susceptíveis aos ataques destas pragas agrícolas principalmente em épocas quentes e secas do ano. O controle é feito através do uso de inseticidas.

Benefícios 
 -Contém fito-químicos, como o sulforafano, que tem a capacidade de eliminar as bactérias responsáveis pelas doenças pulmonares;
 
- O consumo diário de brócolos evita úlceras, gastrites e doenças do coração;
 
- Os bioflavonóides e os antioxidantes encontrados neste alimento protegem as células do corpo contra as mutações e os danos provocados pelas moléculas instáveis que levam à formação de  cancro.
 
- O brócolis tem alto teor de fibras, ajudando na digestão;
 
Fonte: http://www.hortas.info
           http://omeujardim.com 
           http://www.blog.vivaplenamente.com

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…

O que ando a comer ao pequeno-almoço

Ontem foi um dia complicado. Não que tenha acontecido alguma coisa de mal mas sim porque andei a correr, literalmente. Tive a consulta de rotina do Tiago, dos três anos. Esperei cerca de 30 minutos (depois da hora) e estive quase uma hora lá dentro. Ele está óptimo e recomenda-se. Apenas pequenas alterações na parte da sesta, a ver se as noites ficam melhores. Mas isto é tema para outro post. 
Ora, andei a correr porque quase não chegava a tempo da explicação das 16h, ainda por cima com uma nova aluna. Que stress, só vos digo. Tiago não dormiu sesta devido à hora da consulta e às 18h já ninguém o podia aturar. Deitar cedo era mais que imperativo. 
Foi um dia de correria mas que começou muito bem com um pequeno-almoço que tenho repetido todos os dias nas últimas duas semanas. E calculo que vos vá parecer bem esquisito mas eu adoro a mistura do pão, o queijo-creme e o tomate. Salpicado com coentros fica uma maravilha. Bem sei que isto não agrada à maioria e se calhar alguns até farão c…