Avançar para o conteúdo principal

Livro "How children learn" - John Holt



Adorei ler este livro e aconselho vivamente. Poderá ser um bocado chato de ler porque o autor faz uma espécie de diário da sua convivência com as crianças mas posso dizer-vos que volta e meia saía-me um "ah, que engraçado!" porque é curioso ficar a saber como é que as coisas funcionam na cabeça dos pequerruchos. Muitas vezes pensava que estava a ajudar o Tiago, em relação às brincadeiras e cheguei à conclusão que era mesmo eu que o deixava desmotivado. A explicação para isto vem num dos pontos mais abaixo.

Fica aqui um resumo do que achei mais importante. Essencialmente passa pela aquisição da linguagem (li a maior parte numa altura em que o Tiago estava a começar a falar mais) e pelas brincadeiras.

- As crianças criam grupos de palavras e só depois alargam e especificam melhor o vocabulário. Ex.: utilizar vaca para chamar tudo o que é gado.

- Nunca devemos corrigir palavras mal ditas, nunca. Faz diminuir a sua auto-estima. Preocupar apenas em dizer as palavras corretamente. Eles chegam lá por eles próprios. Já comprovei isto, com o Tiago, inúmeras vezes.

- Devemos sempre tentar perceber o que nos querem dizer. Ajuda a motivar para falar mais. Outro facto comprovado com a realidade. O Tiago queria sempre que percebêssemos o que dizia, não valia a pena tentar disfarçar para ele desistir, que não deixava.

- As brincadeiras mais simples, menos estruturadas e inventadas na hora são mais apreciadas. Aquelas em que mostramos como se faz são as que menos sucesso têm porque eles sentem-se inferiores, já que não conseguem fazer tão bem. Por exemplo, numa pintura, quando pintava algo mais bonitinho para o Tiago, ele desinteressava-se rapidamente. Depois de ler o livro passei a deixar que fosse ele a começar e tentava imitar. Resultou na perfeição.

Percebi que o melhor é deixar que sejam eles a explorar e a descobrir sozinhos, a trilhar caminho. Estamos lá apenas para ajudar na exploração das descobertas. Isto permite que aprendam sempre por curiosidade e não porque tem de ser.

Um abrir de olhos importante, não deixem de ler.

Nota: compro a maioria dos meus livros no Ebay ou na Amazon, por terem preços muito simpáticos nos livros em segunda mão, que estão impecáveis. Por vezes, só o facto de optarem pelo livro com capa mole já faz uma grande diferença no preço. Vale a pena.


Comentários

  1. Olá Anabela,
    É impressionante a quantidade de erros que cometemos com os nossos tesouros sem termos a menor noção de que o estamos a fazer! Pensamos sempre que estamos a ajudar e afinal só prejudicamos.
    Sabes, quando o tesouro mais velho entrou para o 1º ciclo, queria tanto que ele ganhasse confiança nele próprio, que o prejudiquei. Estudava sempre com ele, até ao dia em que numa reunião, a professora nos pediu para não o fazer, pois nos testes, ela percebia perfeitamente quem eram os meninos que estudavam sozinhos e os que estudavam acompanhados, pois estes últimos, quando chegavam ao teste, sentiam falta da "moleta" e isso repercutia-se nas notas. A partir da altura em que ele passou a estudar sozinho e em que eu só estava com ele para tirar dúvidas, as notas dele passaram a ser muito, mas mesmo muito melhores.
    Adquiriu confiança nele próprio.
    Bjs,
    MJ
    PS: desculpa a extensão do comentário.

    ResponderEliminar
  2. Parece muito interessante o livro...juntar à minha lista de livros para ler :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…

O que ando a comer ao pequeno-almoço

Ontem foi um dia complicado. Não que tenha acontecido alguma coisa de mal mas sim porque andei a correr, literalmente. Tive a consulta de rotina do Tiago, dos três anos. Esperei cerca de 30 minutos (depois da hora) e estive quase uma hora lá dentro. Ele está óptimo e recomenda-se. Apenas pequenas alterações na parte da sesta, a ver se as noites ficam melhores. Mas isto é tema para outro post. 
Ora, andei a correr porque quase não chegava a tempo da explicação das 16h, ainda por cima com uma nova aluna. Que stress, só vos digo. Tiago não dormiu sesta devido à hora da consulta e às 18h já ninguém o podia aturar. Deitar cedo era mais que imperativo. 
Foi um dia de correria mas que começou muito bem com um pequeno-almoço que tenho repetido todos os dias nas últimas duas semanas. E calculo que vos vá parecer bem esquisito mas eu adoro a mistura do pão, o queijo-creme e o tomate. Salpicado com coentros fica uma maravilha. Bem sei que isto não agrada à maioria e se calhar alguns até farão c…