Como melhorar o rendimento escolar do seu filho: Parte VI - Diminuir a ansiedade nos testes

abril 24, 2014 Anabela (Aproveitar a Vida) 1 Comentários

Continuando a rubrica "Como melhorar o rendimento escolar do seu filho", hoje é dia de falar sobre como diminuir a ansiedade dos testes. Antes disso o texto da praxe.
 
Começo por dizer que não tenho nenhuma formação em psicologia infantil ou área semelhante (a minha área é gestão), por isso as dicas e textos que vão ler sobre este tema são fruto da experiência de catorze anos a dar explicações e da aplicação prática (com respectivos resultados) daquilo que vou lendo em livros. Também não sou nenhuma mãe perfeita mas tento praticar a maioria das coisas que aqui falo. Não sei o que o futuro me reserva mas espero poder fazer uma grande diferença na vida do meu filho (pela positiva, claro!).

Embora eu não concorde com o nosso sistema de ensino, como já falei anteriormente, ele continua a ser aplicado e fazemos parte dele. Como tal, torna-se importante dar  ferramentas aos nossos alunos para que consigam ultrapassar todas as dificuldades. As dicas de hoje são fruto da minha experiência como aluna (e dos muitos erro que cometia) e também do que vou vendo dos meus explicandos. Ajudam, acima de tudo, a evitar as famosas "brancas" e a aumentar a concentração durante o teste.

Nunca estudar ou rever matéria uns minutos antes do teste
É das piores coisas que se pode fazer. Estamos a esforçar o cérebro ao máximo naqueles minutos e quando não se estudou a matéria em condições nos dias anteriores, vamos perceber isso e ficar ainda mais nervosos. É também por isto que, durante o teste, surgem as tão comuns "brancas". Se o estudo for bem feito não há a mínima necessidade desta revisão. Estarão mais calmos e o conhecimento fluirá melhor quando for altura disso.

Nunca ler o teste todo de uma vez
As razões são basicamente as de cima. Às vezes, numa leitura rápida pensamos que uma pergunta é difícil quando na realidade não é. Só ficamos mais nervosos e a concentração diminui bastante. Detesto quando os meus alunos têm professores que fazem questão de ler o teste todo antes deles começarem (e eles detestam também) porque isso só tem desvantagens, sendo que a pior delas é usarem tempo útil para os alunos fazerem o teste.

Planear bem o estudo
Penso que aqui não tenho que explicar muito. Se estão bem preparados, não há razão para muito nervosismo. 

Fazer alguns apontamentos na folha do teste.
Esta é uma dica que uso em várias disciplinas mas é em matemática e físico-química que dá mais resultado. Apesar de exercitarem antes de cada teste, há determinada informação que se não a souberem na ponta da língua, não vão conseguir acertar em determinados exercícios. Ora, ao escreverem a informação que decoraram (e que às vezes pode confundir-se facilmente)numa folha de rascunho ou no próprio teste, a lápis, vai libertar o cérebro de estar constantemente a relembrar para não esquecer. Quando for preciso é só ir ver. Exemplos.: saber bem a fórmula da proporcionalidade directa ou informações básicas para resolução problemas de circunferências ou sobre matéria dos átomos (em F.Q.), etc...

Não colocar o relógio em cima da mesa 
Poderão levar relógio sim mas no pulso. Tê-lo em cima da mesa aumenta o nervosismo. Estamos constantemente a olhar para ele e não nos concentramos. Os alunos também se queixam (e muito!) quando os professores vão dizendo o tempo que falta. Desconcentra!

Gerir bem o tempo em cada pergunta
É só para dizer que se estão parados numa pergunta há muito tempo, deixem e sigam em frente. Às vezes uma pequena mudança de matéria faz diferença e quando voltam à pergunta já vão com outra perspectiva.

Dormir e comer bem
Não há muito a dizer aqui a não ser que uma boa noite de sono e uma boa alimentação, principalmente o pequeno-almoço, fazem milagres. 

Por hoje é tudo. Resta-me desejar bom trabalho!

Poderá também gostar destes artigos

1 comentário:

  1. Digo tudo isto aos meus :) é bom ler outras que pensam como eu :)

    ResponderEliminar