Como melhorar o rendimento escolar do seu filho: Parte III - Raciocínio e lógica

janeiro 21, 2014 Anabela (Aproveitar a Vida) 4 Comentários

Finalmente consigo continuar esta rubrica que iniciei (não me volto a meter noutra tão depressa). Parei por vários motivos, mas o principal é não saber se estou a dizer alguma errada. Lembro que o que vou aqui escrevendo é apenas fruto de leituras e experiências, por isso tenho que pensar bem no que vou dizer para também não ser demasiado confuso.

Cá vai a então a terceira parte da rubrica que falei aqui.
Começo por dizer que não tenho nenhuma formação em psicologia infantil ou área semelhante (a minha área é gestão), por isso as dicas e textos que vão ler sobre este tema são fruto da experiência de catorze anos a dar explicações e da aplicação prática (com respectivos resultados) daquilo que vou lendo em livros. Também não sou nenhuma mãe perfeita mas tento praticar a maioria das coisas que aqui falo. Não sei o que o futuro me reserva mas espero poder fazer uma grande diferença na vida do meu filho (pela positiva, claro!).
 
Vamos então falar de: raciocínio lógico.

Créditos
Lembrei-me de colocar este tema nesta rubrica apenas e só para vos dar algumas dicas importantes, não para fazer grandes dissertações sobre o assunto, até porque não tenho formação nessa área. A ideia é apenas melhorar a forma como as crianças raciocinam.

Um dos problemas mais comuns em crianças com dificuldade em matemática é nem conseguirem perceber que operação devem escolher para resolver um determinado problema. É por isso que alunos que conseguem ter positiva (embora baixa) ao longo do ano, nos exames perdem-se completamente. É que nestes testes a avaliação ao raciocínio lógico está presente em praticamente todas as questões. São problemas atrás de problemas e, quando esta parte não é treinada de forma mais intensiva, é o caos total.

Por isso é importante referir que o raciocínio lógico se constrói com base em premissas que nos foram sendo ensinadas (muitas vezes não propositadamente) e que assimilamos como verdadeiras. Ora, se não percebemos determinados conceitos desde pequenos, será mais difícil associarmos esses conceitos na escola.

Cá vão então algumas dicas para irem implementando:

Explicar a matemática do dia-a-dia
Sempre que ela estiver presente, explicar aos mais pequenos o que aconteceu, que operação foi utilizada e porquê. Com uma linguagem acessível a cada idade, mostrar porque se fez este ou aquele cálculo. Seja no supermercado, a pagar contas, a fazer orçamento, a tirar medidas para mudar o chão da sala, a dobrar uma receita para fazer dois bolos, etc...

Experienciar
É importante as crianças terem experiências novas nas suas vidas. Não ficarem fechadas em casa, em frente à televisão ou ao computador. Um passeio diferente, uma visita a uma exposição, cinema, teatro, aprender um pouco mais sobre ciência, no fundo perceber como o mundo funciona à nossa volta.

Conversar
Falar de temas mais interessantes ou explicar um pouco o porquê de diversas notícias na televisão, ajuda a ter um vocabulário mais diversificado e uma melhor organização de ideias. Crianças que conversam mais em casa conseguem perceber melhor quando tento adaptar um problema à vida real. Também noto diferença nas composições. São mais realistas e também mais elaboradas.

Jogos de raciocínio
Sejam de tabuleiro ou até mesmo no computador. O que interessa é que se divirtam ao mesmo tempo que treinam a a lógica.

Semanada ou mesada
Ajuda a perceberem o valor do dinheiro e a escolher as melhores formas de o gastar/poupar. Ajuda também a lutarem por um objectivo mesmo que seja algo material. Não faz mal serem pequeninos. Mesmo que não percebam o valor de cada moeda, conseguem perceber que com aquela moeda conseguem comprar umas coisas e outras não.

São estas as dicas que aconselho e que já vi que deram resultado quando aplicadas. Se alguém quiser acrescentar ou corrigir algo, é só comentar.

Aqui poderão ver as outras partes já faladas. 

Dia feliz.
assinatura

Poderá também gostar destes artigos

4 comentários:

  1. Olá Anabela, obrigada por todas as dicas que dá...
    Tenho um filhos com 5 anos e entra este ano (Setembro) para a primaria e eu tenho muito receio, com medo que ele não perceba algo ou que nao tenha vontade de trabalhar(estudar)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que ajude de alguma forma. Infelizmente o nosso ensino está todo ao contrário. As crianças aprendem por pressão e raramente por gosto ou curiosidade. Por isso é tão importante vivenciar e conhecer coisas novas sempre que possível.

      Bjs

      Eliminar
  2. Olá e obrigado pelas dicas, o meu filho ainda é muito pequenino para as implementar, mas covém ir já aprendendo como lidar com ele no futuro.

    Mais uma vez obrigado

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. De nada. É sempre importante irmos aprendendo. Não há educação perfeita, vamos todos às apalpadelas mas isso não quer dizer que não queiramos aprender para estarmos mais ou menos preparados.

    Bjs

    ResponderEliminar