Avançar para o conteúdo principal

A minha "nova" cozinha

Falemos da minha cozinha. Gosto muito dos armários. São brancos, lacados (e, por isso, fáceis de limpar) e não são nem demasiado clássicos nem demasiado modernos. Ficam ali mesmo no meio. Do espaço também gosto muito. É uma cozinha ampla, que deixa entrar muita luz. Aliás, escrevo e agendo muitos posts na mesa, de frente para o jardim. Uma delícia.

O chão, também vale a pena falar do chão. Daqueles que disfarçam a porcaria quando não se varre todos os dias, várias vezes. Só isso já vale por tudo.

Agora falemos das desgraças desta cozinha. Fogão mesmo juntinho a um armário é a primeira. A sério, pergunto-me como é que esta casa conseguiu as licenças de utilização e habitação (acho que estou a falar bem). Parece-me demasiado óbvio que um fogão próximo de um armário (que não tinha qualquer protecção para altas temperaturas já que estava bastante danificado) é bastante perigoso.

Passando à frente, temos aquele louceiro, até à bancada. Preciso dizer mais?
Depois temos ainda um exaustor que estar lá ou não estar, é a mesmíssima coisa. Descobrimos mais tarde que era simplesmente porque o tubo de extracção estava mal colocado...

Para finalizar, portas com vidro que deixam ver tudo o que está nos armários. E digamos que, apesar de organizado, ainda não tenho loiça que mereça destaque.

Posto isto, juntámos algum dinheiro e resolvemos dar uns retoques aqui e acolá. Começámos pelos puxadores. Um pequeno investimento que fez muita diferença.

Depois passámos para o exaustor. Ainda era o original da casa mas depois de um pequeno acidente da minha parte, precisámos mudar com urgência. Já tínhamos o fogão e microondas em inox, pelo que a decisão foi fácil, era só uma questão de preço/qualidade.

 De seguida foram os armários em vidro. Com cerca de onze euros comprei uma lata de verniz mate (e ainda me sobrou), muni-me de grande paciência e depois dos armários tirados e bem forrados, passei algumas cinco demãos nos ditos cujos. Sempre camadas muito finas e com um bom tempo de secagem entre eles. Não podia correr o risco de mancharem. Ah e falta acrescentar que é muito importante a limpeza dos vidros com álcool antes de todo o processo. No final ficou bastante bem (ufa...) e a cozinha ficou mais composta.

 Para terminar, retirámos o louceiro e substituímos por duas prateleiras brancas. Esta foi a mudança que mais diferença fez, na minha opinião. A cozinha ficou logo com mais luz e eu fiquei quase com o dobro da bancada. Uma maravilha. Fica então o antes e o depois destas pequenas (grandes) mudanças.

Desculpem as péssimas fotos mas a minha máquina está a dar o berro.
Sobre as prateleiras maravilhosas que tenho andado a decorar aos poucos, falarei noutro post que este já vai longo e elas merecem destaque.
Resto de excelente dia!
assinatura

Comentários

  1. Ficou muito melhor. É incrível como pequenas mudanças fazem grandes diferenças.

    ResponderEliminar
  2. Gostei bastante! A primeira coisa que eu fiz na minha cozinha também foi mudar os puxadores. Fica logo com um ar totalmente diferente! Sabe tão bem dar uma lufada de ar fresco às nossas coisinhas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora bem! E gostei tanto da mudança só pelos puxadores que quero fazer o mesmo num móvel de W.C. que sabemos que não vamos trocar nos tempos mais próximos.
      Bjs

      Eliminar
  3. Ficou giríssima! Os puxadores fizeram toda a diferença.
    Bjs,
    MJ

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Embora sejam simples e bastante comuns, eu gosto bastante do design. Além da estética, também são funcionais (os das portas mais do que os das gavetas) porque facilitam a abertura.

      Bjs

      Eliminar
  4. Eu penso igual quanto aos vidros nos móveis, nem na cozinha nem na sala gosto de vidros assim onde se olha e se vê tudo o que lá temos.
    Já tive para fazer o mesmo aos meus da cozinha mas só tenho lá copos e canecas.
    Gosto do depois... o Louceiro realmente não tinha nada com nada ocupava-te bastante espaço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo com coisas simples e transparentes, acho que o visual geral fica melhor, menos confuso, pelo menos. O louceiro foi um peso que saiu da cozinha e de cima dos meus ombros. Só o destralhamento permitiu que o retirasse. Bendito destralhar.

      Bjs

      Eliminar
  5. oi parabéns ficou bem fixe apesar de ser das pessoas que adoro as cozinhas em faia castanha(não sei o nome certo). e não iria despensar nunca do louçeiro, no entanto foi uma opção muito positiva em termos de espaço. A tua cozinha em termos de bancada e disposição é parecida a minha, mas muito maior... quanto ao exaustor tenho um e a limpeza por fora é do piorio não gosto mesmo nada, irrita-me passar e tá limpo, quando vou ver tá todo manchado.... mas nós é que temos que sentir no nosso espaço, certo???? Na minha outra casa tinha um espaço na cozinha feito á minha maneira era muito grande, quando tive que mudar e apesar de ter ido para uma casa nova a estrear, lembro-me sempre da minha antiga cozinha que era um espetáculo, mas é assim a vida, as vezes temos que ter opções...
    jinhos e gostei muito deste post.
    alexandra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Alexandra.

      Tens razão, podemos dar uma opinião sobre a decoração da casa de cada um mas no fim o que conta é a pessoa sentir-se bem dentro da sua própria casa. Obrigada pelo comentário.

      Para limpares inox tens esta receita caseira da Luarte http://ideiasdebaixodotelhado.blogspot.pt/2013/08/limpar-o-granito-e-nao-so.html

      Bjs

      Eliminar
    2. obrigado e vou lá explorar com certeza pois há dias que me passo como exaustor, eu na minha casa anterior escolhi mesmo o exaustor, a cozinha era enorme não me faltava espaço tinha bancada enfim mas ao fim de pouco tempo comecei a passar-me com a limpeza dele por fora... tava sempre manchado. quando fui para esta cozinha já la estava o dito montado e não tive opção de escolha... (nesta cozinha especificamente não o tinha colocado, é muito mais pequena e iria optar por um dos outros com arrumação por cima (que não são tão bonitos claro) jinhos e gosto sempre de ler as tuas dicas, o tempo aqui por estes lado é que é escasso.
      alexandra

      Eliminar
  6. São pequenas alterações que fazem diferença, no geral, mas sobretudo para quem tem de olhar para as coisas todos os dias, não é? Há sempre um ou outro detalhe que nos desgosta e é difícil viver com ele(s) no dia a dia. Para mais na cozinha, onde a funcionalidade é tão importante! Parabéns!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Disseste ai uma palavra que tem tudo a ver com as alterações que fiz, funcionalidade. Tiro certeiro.

      Bjs

      Eliminar
  7. achei o máximo.
    como pequenos detalhes podem fazer toda uma diferença...
    fico à espera do próxima post :)

    ResponderEliminar
  8. Ficou óptimo! Realmente aquele fogão ao pé do armário não tem grande lógica... As mudanças que fizeste ficaram muito bem. A prova de que não é preciso gastar muuuuito dinheiro para mudar um bocadinho o ar das coisas, para as melhorar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um dia ainda hei-de mudar o fogão mas isso são outras histórias.

      Sim, realmente não é preciso muito dinheiro e além da parte estética, melhorei bastante a parte funcional da cozinha.

      Bjs

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…

O que ando a comer ao pequeno-almoço

Ontem foi um dia complicado. Não que tenha acontecido alguma coisa de mal mas sim porque andei a correr, literalmente. Tive a consulta de rotina do Tiago, dos três anos. Esperei cerca de 30 minutos (depois da hora) e estive quase uma hora lá dentro. Ele está óptimo e recomenda-se. Apenas pequenas alterações na parte da sesta, a ver se as noites ficam melhores. Mas isto é tema para outro post. 
Ora, andei a correr porque quase não chegava a tempo da explicação das 16h, ainda por cima com uma nova aluna. Que stress, só vos digo. Tiago não dormiu sesta devido à hora da consulta e às 18h já ninguém o podia aturar. Deitar cedo era mais que imperativo. 
Foi um dia de correria mas que começou muito bem com um pequeno-almoço que tenho repetido todos os dias nas últimas duas semanas. E calculo que vos vá parecer bem esquisito mas eu adoro a mistura do pão, o queijo-creme e o tomate. Salpicado com coentros fica uma maravilha. Bem sei que isto não agrada à maioria e se calhar alguns até farão c…