Avançar para o conteúdo principal

Experiências com moodboards

Sei que me ando a repetir mas os erros do passado são tantos que tenho que compensar de alguma forma. Decorar uma casa não é nada fácil. Unir aquilo que sonhamos (plural, porque não vivo sozinha) com aquilo que se adequa à nossa casa e ainda com o orçamento disponível, é uma tarefa complicada. 

Ainda não tinha encontrado o meu estilo (que é simples, minimalista mas sem prescindir de conforto) e o facto de ter sido apressada na decoração da casa, só fez com que o resultado final ficasse sem qualquer nexo, que não fosse do gosto de todos e que me fizesse utilizar as cores que mais detesto, laranjas, vermelhos e castanhos.

E é por isso que vou repetindo aqui e para mim mesma, para ter calma, para pensar bem no que quero usar, ter a certeza que as opções agradam a todos e tentar visualizar o resultado final, juntando todas as opções escolhidas.

Para isso, nada melhor do que fazer um moodboard.


Esta é a minha primeira experiência porque queria perceber se aquilo que visualizo fica bem conjugado e se nos dá o estilo que é o nosso. Poderemos fazer uma alteração aqui e outra acolá, muito para não sair do orçamento. A ideia é suavizar (o quarto está muito carregado), optar por cores neutras (o branco está em alta!) e dar uns toques de cor aqui e acolá.

Agora falta mesmo pôr mãos à obra e depois mostrar-vos o resultado final. Aguardem.

Lojas pesquisadas para este moodboard: Zara Home, IKEA e Querido Home Styling
assinatura

Comentários

  1. Olá Anabela,
    Como te compreendo, também no meu caso, a decoração da minha, foi feita 1º à muitos anos, pelo que faz com que hoje, para além de cansada, me tenha também desgostado de alguns móveis tendo em conta a oferta que hoje existe, 2º e em início de vida o orçamento era outro (se bem que hoje também não é abastado, pelo que muitas opções foram tomadas em torno do orçamento e não daquilo que queria mesmo.
    Hoje, 14 anos depois de ter mobilado a minha casa, as escolhas seriam garantidamente outras, mas tal como tu, aos poucos, conseguirei transforma-la no que quero.
    A ideia do moodboard é ótima e vou adota-la.
    A tua está giríssima, gosto de tudo!
    bjs e obrigada pela partilha,
    MJ

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que me aconteceu a mim foi mesmo o ter pressa de deixar tudo pronto. Não pesquisei, não observei, não pensei e saiu um péssimo resultado. O orçamento também é limitado senão já teria o quarto pronto. Além disso a preguiça anda a reinar. Tenho o dito cujo virado do avesso para ver se lhe pinto as paredes de branco. Tudo o resto fica mais fácil porque é uma questão de ter o dinheiro poupado para comprar o que falta. Projectos para fazer são poucos mas acho que farão uma grande diferença.

      Lá chegarei. Prometo mostrar tudo no fim.

      Bjs

      Eliminar
  2. Olá Anabela, gostei deste post tambem estou com dificuldades em mudar o meu quarto, mas principalmente o dos filhotes, não sei muito bem como conjugar e tenho dificuldade em visualizar o resultado ainda para mais é um quarto de menino e menina(por enquanto ainda estão os dois juntos no mesmo quarto)
    Não conheço como funciona este termo moodboard, tiveste de fazer download a algum programa? ou é mais simples do que isso?
    Obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mimas.

      Olha, também eu andei a ver se haviam programas para facilitar a coisa mas percebi rapidamente que fazendo no Photoshop seria mais fácil. É preciso perceber alguma coisa daquilo e como eu percebo pouco, levo tempos e tempos. Mas estou a aprender. Isto também tem ajudado muito nisso.

      Moodboard é uma técnica muito usada nos EUA para conjugar as peças que se querem usar numa decoração. É óptimo para visualizar o resultado final. Também é muito usado em moda.

      Espero ter ajudado.

      Bjs

      Eliminar
  3. Adorei a ideia do moodboard. Tenho alguma dificuldade em olhar para uma divisão vazia e imaginá-la toda decorada, assim parece bem mais fácil. Vou tentar aprender alguma coisa de photoshop...

    As cores e mobília que escolheste tem tudo a ver comigo... muito clean!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sara.

      Esse também é mais ou menos o meu problema. Digo mais ou menos porque comigo é mais a questão de perceber se estou ou não a fazer boas combinações.

      Por exemplo, neste moodboard mudei várias vezes a manta, as almofadas e o candeeiro de mesa, até encontrar o que melhor se adequava. Também ajuda quando andamos às compras. Sabemos o que queremos, não encontramos o exacto mas podemos encontrar semelhante. Não se falha muito como me acontecia. Vemos um objecto que achamos que fica bem mas depois quando o colocamos no sítio não corresponde ao que imaginávamos.

      Bjs

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…

O que ando a comer ao pequeno-almoço

Ontem foi um dia complicado. Não que tenha acontecido alguma coisa de mal mas sim porque andei a correr, literalmente. Tive a consulta de rotina do Tiago, dos três anos. Esperei cerca de 30 minutos (depois da hora) e estive quase uma hora lá dentro. Ele está óptimo e recomenda-se. Apenas pequenas alterações na parte da sesta, a ver se as noites ficam melhores. Mas isto é tema para outro post. 
Ora, andei a correr porque quase não chegava a tempo da explicação das 16h, ainda por cima com uma nova aluna. Que stress, só vos digo. Tiago não dormiu sesta devido à hora da consulta e às 18h já ninguém o podia aturar. Deitar cedo era mais que imperativo. 
Foi um dia de correria mas que começou muito bem com um pequeno-almoço que tenho repetido todos os dias nas últimas duas semanas. E calculo que vos vá parecer bem esquisito mas eu adoro a mistura do pão, o queijo-creme e o tomate. Salpicado com coentros fica uma maravilha. Bem sei que isto não agrada à maioria e se calhar alguns até farão c…