12 de agosto de 2013

Os primeiros desenhos

Já há muito tempo que não faço posts dedicados ao meu amor pequenino, mas isso vai mudar. Há tanta coisa para dizer. É uma fase gira, mesmo! Apesar das birras e do querer mostrar a sua personalidade (e que personalidade!) há também toda uma interacção que antes não havia. Uma cumplicidade, um amor enorme que cresce e cresce, sem parar. Não gosto muito quando há mães que dizem que têm saudades da fase em que os filhos eram bebés porque isso significa, de alguma forma, que não estão a gostar da fase em que se encontram. Para mim todas as fases tem sido boas, todas as fases dão o seu trabalho mas por outro lado também nos trazem momentos especiais, descobertas, experiências diferentes e é isso que torna tudo tão intenso, tão memorável. E digo isto mesmo tendo uma criança que exige imenso e que me tira do sério vezes sem conta (ou sou mais eu que me enervo por pouco). No entanto, também é um filho super carinhoso, muito amigo, curioso, observador e que nos deixa, tantas vezes, boquiabertos com a sua perspicácia. E são estas coisas boas que lembro muitas vezes e que aprecio ao pormenor.

Hoje quero deixar aqui, para lembrar mais tarde, os seus primeiros desenhos. Começou por treinar a cara. Depois fez a família. Primeiro o pai, depois a mãe e depois disse que faltava ele e lá se desenhou. Uma delícia de ver e lembrar...






Não se iludam com as nossas caras tristonhas. Tentamos que a alegria faça parte do dia-a-dia.
 E por ai, como vamos de artes?
assinatura

1 comentário: