Avançar para o conteúdo principal

Técnica para destralhar - Parte I

Olá a todos.

Como tenho vindo a dizer, as duas palavras de ordem neste momento são organizar e simplificar. Tenho-me dedicado de corpo e alma à duas porque acredito que, a curto-prazo, darão frutos. Deixarei de perder tempo a procurar coisas, deixarei de ocupar o tempo a arrumar essas coisas, aproveitarei mais o tempo em família, conseguirei colocar em prática a minha criatividade, no fundo diminuirei os meus níveis de stress e conseguirei focar-me muito mais nos meus objetivos. E ter objetivos é saudável, torna-nos mais produtivos e felizes, eu que o diga. 

Mas tudo leva o seu tempo, por vezes ponho a casa do avesso (ou uma pequena parte dela, neste momento está a sala de estudo/atelier) e levo tempo até perceber de que forma devo organizar para que se torne funcional (ser funcional significa que a organização se mantém). Leio muita coisa por essa internet fora mas do ler ao fazer vai uma história muito longa. Aqui têm um exemplo de algo que levou o seu tempo a fazer mas que, ainda hoje está organizado, a minha maravilhosa dispensa. E continua organizada porque simplesmente está funcional. Vejo tudo o que preciso, poupo tempo a ver o que falta e uso de tudo o que está nos frascos. Não resulta se colocarmos tudo dentro de cestos só para ficar bonito e depois não sabermos de nada na mesma ou se compramos algo e não sabemos onde meter.


A foto é a inicial porque já fiz mais alterações na primeira e na última prateleiras (ainda não estava totalmente funcional) e não quero mostrar ainda pois não está terminado. Mas publicarei um post sobre isso mais detalhadamente.

O que vos quero contar, depois desta conversa toda é sobre a técnica que tenho usado cá em casa para me ajudar a destralhar. Podem vê-la neste vídeo do Peter Walsh, autor de vários livros e DVD's sobre organização.



Consiste em colocar numa caixa, todo o conteúdo de uma gaveta. Durante um mês, sempre que se precisar de algo, vai-se buscar à caixa e coloca-se  na gaveta. No fim desse mês o que ficar na caixa é para ir. Esta técnica é excelente não só para a cozinha mas para muitas outras coisas em que tenhamos dificuldade em perceber se fazem falta ou não. Por isso, desta caixa...



  ...vamos ver o que vai ser usado para meter nesta gaveta...


No início de Junho voltarei com a segunda parte deste post.

Comentários

  1. Desde que esteja funcional, dura muito tempo, nisso concordo plenamente! Fiz essa grande operação de destralhar há dois anos e ainda hoje a maior parte das coisas está como estava, por essa razão. E o que puder ser melhorado, melhora-se.

    Tem paciência com o caos temporário, não há outra forma de organizar que não passe primeiro por tirar tudo do lugar. mas depois vale a pena!

    ResponderEliminar
  2. Boa noite. Cheguei ao seu blog uns dias e tenho estado a ler tudo para tras, principalmente a parte sobre organizacao, que muito me interessa. Estou a adorar! Continue, as suas dicas e exemplos sao muito bons.

    ResponderEliminar
  3. uma das técnicas que adotei ultimamente consiste em: entra 1 sai 1... uso mais no vestuário mas dá para quase tudo. Compro uma blusa, outra tem de ir (geralmente vai para doar).

    ResponderEliminar
  4. Muito boa a técnica da caixa,vou aderir.

    Obrigada.

    Bjs,
    MJ

    ResponderEliminar
  5. Olá!!
    Adorei este post.

    Beijinhos*

    Bags...

    ResponderEliminar
  6. Eu admiro essa tua coragem. Neste momento, ando numa fase inversa, guardo tudo porque me pode fazer falta daqui a uns tempos :) Vem-me muitas vezes à cabeça o ditado "quem guarda, acha" ou "quem guarda, tem" :) E o que é certo é que às vezes vou buscar coisas de ha muitos anos atras que pensei não terem uso LOL Só a roupa é que tenho mesmo que fazer uma limpeza dolorosa. Não imaginas a quantidade de calças e blusas que tenho guardadas porque ainda tenho esperença de um dia voltar a vestir 36... LOL

    ResponderEliminar
  7. A tua despensa está encantadora!

    Eu, por acaso sou apreciadora de cestinhos (vê, por exemplo, este post http://manualdafelicidade.blogspot.pt/2012/04/organizar-medicamentos.html). Acho que eles servem como limites, para não deixar entrar o que não é necessário. Mas no meu caso, cada cesto está destinado a determinado tipo de produtos, nada pode ir para lá, além disso.

    Também gosto muito de frasquinhos :)

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já tinha visto, que eu acompanho o teu blog :) E adorei esse post.

      Bjs

      Eliminar
  8. Olá
    adoro os teus frasquinhos. onde os arranjaste??

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  9. Muito linda a tua despensa gostava de ter uma assim tambem :)
    Olha criei finalmente o meu blog para ajudar ca em casa pois estou desempregada, se puderes dá uma visitinha E continua assim, venho aqui todos os dias... beijinho para ti e para o tiaguinho http://docinhosdalily.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…

O que ando a comer ao pequeno-almoço

Ontem foi um dia complicado. Não que tenha acontecido alguma coisa de mal mas sim porque andei a correr, literalmente. Tive a consulta de rotina do Tiago, dos três anos. Esperei cerca de 30 minutos (depois da hora) e estive quase uma hora lá dentro. Ele está óptimo e recomenda-se. Apenas pequenas alterações na parte da sesta, a ver se as noites ficam melhores. Mas isto é tema para outro post. 
Ora, andei a correr porque quase não chegava a tempo da explicação das 16h, ainda por cima com uma nova aluna. Que stress, só vos digo. Tiago não dormiu sesta devido à hora da consulta e às 18h já ninguém o podia aturar. Deitar cedo era mais que imperativo. 
Foi um dia de correria mas que começou muito bem com um pequeno-almoço que tenho repetido todos os dias nas últimas duas semanas. E calculo que vos vá parecer bem esquisito mas eu adoro a mistura do pão, o queijo-creme e o tomate. Salpicado com coentros fica uma maravilha. Bem sei que isto não agrada à maioria e se calhar alguns até farão c…