Avançar para o conteúdo principal

Namorar é bom :)

Olá a todos.

A chegada de um filho altera muita coisa, a vida nunca mais é mesma. Vivemos em função daquele pequeno ser que depende tanto de nós. Eu estou a adorar a experiência e às vezes nem acredito como é que é possível amar tanto alguém. 
Nos primeiros tempos ocupa-nos o tempo todo, não sobra tempo para nada, toda a atenção está virada para ele, mas depois as coisas vão acalmando, as rotinas vão surgindo e ai já é possível termos um bocadinho de tempo para nós, quer individualmente, quer enquanto casal.
É importante termos tempo para namorar (nem que sejam breves momentos) pois lá por termos filhos não quer dizer que deixemos de nos mimar um ao outro. Aliás, penso que é muito benéfico para as crianças verem momentos de carinho entre os pais. 

No outro dia fartámo-nos de rir com o Tiago porque demos um abraço e umas beijocas à frente dele. Era do tipo dávamos um beijinho e depois olhávamos para ele e o papá dizia "a mamã é minha" e ele olhava para nós muito espantado como que a dizer "vocês são mesmo tontinhos". Foi um fartote de rir.

E, finalmente, aos seis meses e meio do Tiaguinho conseguimos sair ,só nós os dois, para ir ao cinema (já não ia ao cinema há séculos!!!) e namorar um bocadinho. Para não alterar os horários dele, fomos à  sessão da hora do almoço e a uma 2ª feira para ser mais barato (mesmo assim pagámos 14,80 €, chiça que é caro!) . O Tiago está muito habituado a ficar com os avós algumas horas por dia e por isso, para ele, não fez diferença nenhuma.Já eu, confesso que  fiquei com o coração apertadinho por deixá-lo para me ir divertir mas sei que ele ficou muito bem entregue e fui descansada.

Fomos ver o TRON em 3D (só por isso é que fomos aos cinema) e gostámos bastante do filme, já o 3D deixou um bocadinho a desejar, mas enfim...E soube muito bem ver o filme de mãos dadas como antigamente, ora se soube :)

Como estamos em tempo de crise e no poupar é que está o ganho (por favor, não se riam de mim), levei farnel. Sim, leram bem, levei farnel. Sandochas, bolachas e chocolates. E soube mesmo bem, garanto-vos!

Hoje fico por aqui que isto já vai longo.

Desejo um dia enamorado a todos.

Comentários

  1. Pois é, um filho altera muito a rotina. Mas é uma boa sensação, boa nao, OPTIMA.
    Um casal precisa sempre de um tempinho a dois. Eu que o diga, pois nao vivo com o meu namorado, embora me custe imenso pcausa da nossa piolha que ja tem 3 anos. Mas espero que isso mude em breve. =D

    Beijinhos e felicidades.

    ResponderEliminar
  2. Gostei de ler este teu post, obrigada pela partilha, tens rasão em tudo, o meu filhote mais novo tem 5 anos e quando o pai me da um beijinho e ele vê, vem logo a correr a dizer que tambem quer.
    Bom namoro...
    Jokinhas

    ResponderEliminar
  3. Que bom! Eu também já não vou ao cinema há anos... então se deixo a minha filha para ir a qualquer lado ( e ela já tem 8 anos ) fico sempre com uma sensação de injusta "quer dizer, ela vai-se divertir e eu não!"

    Fizeste muito bem, eu tenho que pensar nisso.

    Bjnh

    ResponderEliminar
  4. Ter um filho altera mesmo mt coisa. E eu acho mt importante o casal ir tendo momentos desses, só os 2. Nós lá vamos conseguindo qd a minha mãe cá vem passar uns dias. Jantar fora, cinema, passear. mas spr pouco tempo pq ainda custa deixa-la :)
    Acho mt bem isso de levares farnel para o cinema, aquilo é um abuso, os bilhetes um exagero, e dp mais pipocas e uma bebida...mais vale ir jantar fora a um bom restaurante!
    Vou é começar a fazer como tu!
    bjs

    ResponderEliminar
  5. Falta esclarecer que o "farnel" só entrou em acção depois das luzes de apagarem, para não dar mau aspecto ;)

    Uma dica para quem quiser levar comida para dentro do cinema... ESCONDAM-NA BEM, pois os chulos só deixam entrar se for comida comprada no bar deles :(

    Para nós comida é comida, e se é permitido comer dentro da sala, tanto faz que seja comida deles ou nossa... além disso somos conscenciosos e não levámos tachos com arroz + pratos e talheres LOL nada disso, foram apenas umas sandinhas bem boas!!!!

    ass: O "maridão"

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…

O que ando a comer ao pequeno-almoço

Ontem foi um dia complicado. Não que tenha acontecido alguma coisa de mal mas sim porque andei a correr, literalmente. Tive a consulta de rotina do Tiago, dos três anos. Esperei cerca de 30 minutos (depois da hora) e estive quase uma hora lá dentro. Ele está óptimo e recomenda-se. Apenas pequenas alterações na parte da sesta, a ver se as noites ficam melhores. Mas isto é tema para outro post. 
Ora, andei a correr porque quase não chegava a tempo da explicação das 16h, ainda por cima com uma nova aluna. Que stress, só vos digo. Tiago não dormiu sesta devido à hora da consulta e às 18h já ninguém o podia aturar. Deitar cedo era mais que imperativo. 
Foi um dia de correria mas que começou muito bem com um pequeno-almoço que tenho repetido todos os dias nas últimas duas semanas. E calculo que vos vá parecer bem esquisito mas eu adoro a mistura do pão, o queijo-creme e o tomate. Salpicado com coentros fica uma maravilha. Bem sei que isto não agrada à maioria e se calhar alguns até farão c…