Avançar para o conteúdo principal

Daiquiri

Olá a todos,

Tenho andado desaparecida mas não tenho conseguido vir cá tantas vezes. Peço desculpa  a todos os que me seguem.

Vamos a  ver se consigo colocar posts mais regularmente como antes. É que tenho tanta coisa para mostrar que nem vos conto. Já agora pergunto a quem utiliza o agendamento de posts, como é que se faz. Isto porque já tentei agendar, ou seja, programar para a mensagem aparecer em tal dia a tal hora mas nunca funciona. Não percebo! Quem souber que me ilumine :)

Agora o post. 

Desde que fiz a viagem de lua-de-mel ao México, fiquei fascinada e um dia quero lá voltar. Uma das coisas que fiquei a conhecer foi uma bebida chamada Daiquiri, originária de Cuba. Como tínhamos tudo incluído era só chegar ao balcão e pedir  Daiquiris até fartar. Bom, quer dizer até aguentar porque aquilo leva rum, por isso, às tantas, já não caminhávamos assim tão direito e qualquer coisa era motivo de risota (e eu que não gosto de bebidas alcoólicas, fará se gostasse!!!)

Eu e o meu marido ficámos fascinados. Tanto, tanto, que tive que aprender a fazer cá em casa. Acreditem ou não, comprámos uma liquificadora com o objectivo inicial de picar o gelo que a bebida leva (é claro que hoje usamos para muitas outras coisas). Mesmo grávida continuo a beber mas sem o rum. Sabe muito bem na mesma mas o rum faz falta, nem que seja um pouco pois o sabor do coco faz diferença. O meu marido põe à parte no dele mas diz que se bebe muito bem sem o álcool. Estes foram os últimos que fiz, de abacaxi e sem álccol, estavam deliciosos! ;)
Portanto, aqui deixo a receita feita com fruta. Sei que há uma receita simples que não leva fruta mas se querem experimentar façam-no com fruta e de preferência abacaxi para começar. Depois experimentem do sabor que vos agradar mais. Já fiz de morango (o que bebia mais no México), manga, pêssego, abacaxi (quem puder ponha antes ananás), ou seja, sabores mais tropicais.

A minha receita (embora eu faça tudo a olho):

- 1 chávena cheia de fruta (a que se escolher)
- 2 chávenas cheias de gelo
- sumo de meio limão
- 1 colher e meia de sopa de açúcar amarelo (tem mesmo de ser amarelo, não pode ser branco)
- 3 colheres de sopa de rum branco (quem quiser mais alcoólico pode colocar mais)
- Água q.b. para que o gelo seja mais fácil de picar e o daiquiri não fique tão espesso

Para a preparação basta colocarem tudo numa liquificadora que pique gelo (nem todas podem fazê-lo) e já está. Pronto a degustar. As quantidades dão para duas pessoas, se utilizarem copos grandes, como os da imagem, caso contrário dará para mais pessoas.

Deixo-vos com uma foto tirada no México. Adivinhem o que estou a beber... (este era de morango).
 

Aproveitem a vida!

Comentários

  1. Definitivamente, tenho de experimentar esta receita! Mas sem alcoól, que cá em casa não somos grandes apreciadores.
    Quanto ao agendamento de postagens, creio que o que tens de fazer é ir a NOVA MENSAGEM e em baixo, à esquerda do sítio onde podes colocar a etiqueta na mensagem, tens OPÇÕES DE MENSAGENS. Clicando aí, vai aparecer um sítio onde podes colocar a hora e data que pretendes que a mensagem apareça.
    Espero ter ajudado!

    ResponderEliminar
  2. Deve ser tão bom...
    Vou exprimentar... Como está essa favinha?
    Catarina Correia

    ResponderEliminar
  3. Olá Nupa,

    Apesar de não serem apreciadores de álcool, (eu também não sou muito, gosto apenas de licores e cocktails porque são mais doces e sem serem encharcados em álcool) aconselho a experimentares das duas formas porque o sabor do coco do rum faz mesmo toda a diferença.

    Bjs e obrigada pelo comentário

    ResponderEliminar
  4. Olá Catarina,

    A favinha está óptima, grande que só visto e a casinha também vai crescendo. Estou a adorar estar grávida, realmente é uma maravilha! Verdade seja dita que a barriga ainda não é barrigão e as costas não doem ainda, nem os rins, por isso vamos a ver se gostarei na mesma quando isto vier.

    Bjs grandes

    ResponderEliminar
  5. A bebida parece deliciosa... Eu apesar de gostar de rum prefiro só com frutinha mesmo!
    Bjs

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Panquecas (ou crepes) sem ovos

Apetecia-me tanto panquecas e não tinha ovos em casa. Que chatice! Lembrei-me então de procurar nesse mundo maravilhoso que é a internet, se havia forma de fazer as ditas cujas sem ovos. E espantem-se, havia! A receita é a que deixo já de seguida. A minha opinião? Gostei, embora a textura fique densa em vez de fofinha. Mas não me surpreendeu, já estava à espera disto. Penso é que é capaz de ficar melhor se fizerem crepes. Só a minha opinião. Fica a receita.
Panquecas sem ovos
- 1 copo ou chávena (cerca de 200ml) de farinha - 3/4 copo de leite (para crepe colocar 1 e 1/3 copo) - 2 colheres de sopa de óleo - 1 colher de chá de fermento em pó - 1/2 colher de chá de sal
Colocar os ingredientes secos numa taça e misturar bem. Juntar o óleo e o leite aos poucos e mexer bem para não formar grumos. Aquecer uma frigideira anti-aderente (pode deitar um pouco de manteiga, se preferir) e colocar um pouco da massa. Quando esta ficar com furinhos, está boa para virar. Deixe ficar dourada de ambos o…

Organização do móvel da cozinha - antes e depois

Organização é um tema que gosto bastante de falar aqui no blog. Não faço tantos posts quanto gostaria mas isso não quer dizer que não vá fazendo pequenas organizações aqui e acolá. Gosto de ler tudo o que está relacionado porque os benefícios que me tem trazido são imensos. São eles:
- Redução de stress  e ansiedade; - Menos acumulação de tralha se existir um lugar para cada coisa; - Maior produtividade (porque não perdemos tempo a procurar coisas); - Maior rapidez nas limpezas; - Mais descanso ou momentos de lazer;
Mas com isto não quero dizer que a organização se faz num abrir e fechar de olhos. Leva tempo, garanto-vos. Primeiro porque não se consegue fazer tudo de uma vez (para ser bem feito, há que pensar bem no que se pretende) e, segundo, porque a organização escolhida pode não resultar. É mesmo na tentativa-erro. 
Cá em casa há ainda muito que fazer mas com calma e um bocadinho de cada vez, conseguimos uma maior fluidez no dia-a-dia.
Um dos cantinhos que há muito "gritava…

O que ando a comer ao pequeno-almoço

Ontem foi um dia complicado. Não que tenha acontecido alguma coisa de mal mas sim porque andei a correr, literalmente. Tive a consulta de rotina do Tiago, dos três anos. Esperei cerca de 30 minutos (depois da hora) e estive quase uma hora lá dentro. Ele está óptimo e recomenda-se. Apenas pequenas alterações na parte da sesta, a ver se as noites ficam melhores. Mas isto é tema para outro post. 
Ora, andei a correr porque quase não chegava a tempo da explicação das 16h, ainda por cima com uma nova aluna. Que stress, só vos digo. Tiago não dormiu sesta devido à hora da consulta e às 18h já ninguém o podia aturar. Deitar cedo era mais que imperativo. 
Foi um dia de correria mas que começou muito bem com um pequeno-almoço que tenho repetido todos os dias nas últimas duas semanas. E calculo que vos vá parecer bem esquisito mas eu adoro a mistura do pão, o queijo-creme e o tomate. Salpicado com coentros fica uma maravilha. Bem sei que isto não agrada à maioria e se calhar alguns até farão c…